Política / Transparência

Prefeitura de Dourados entrega novas escrituras e conclui semana de regularização fundiária

Alan Guedes (PP) destaca que este foi o início de um trabalho e que a Prefeitura tem estudado meios para expandir essas ações

Marcos Morandi Publicado em 17/04/2021, às 08h42

Prefeito Alan Guedes, durante entrega de uma das 139 escrituras em Dourados
Prefeito Alan Guedes, durante entrega de uma das 139 escrituras em Dourados - Leandro Silva

A Prefeitura de Dourados, através da Agehab (Agência de Habitação e Interesse Social), realizou uma semana de entrega de escrituras que regularizam os lares de 120 famílias. Neste primeiro momento, 139 documentos foram providenciados. As outras 19 escrituras serão entregues diretamente nas residências.

De acordo com o diretor-presidente da Agehab, Diego Zanoni, a cerimônia de entrega foi realizada em três dias e atendeu 40 famílias por dia. A divisão foi realizada para evitar aglomerações e realizar uma entrega segura da escritura. É por meio da regularização fundiária que o morador comprova sua posse.

Com a documentação, ele pode usufruir do bem realizando construções, ampliações e reformas. Um imóvel regularizado ainda pode ser vendido com financiamento e essa é uma das maiores vantagens para seus proprietários.

“Nesses três dias tivemos um total de 120 escrituras entregues e as outras 19 vamos entregar na casa, pois se trata de pessoas que não conseguem vir até a prefeitura. Então pensamos em fazer desta forma e atender a todos. Agora essas famílias podem dar início a reformas e até mesmo a venda deste imóvel”, pontua.

Elizete dos Santos foi uma das contempladas conta que a escritura traz garantias para toda a família. “Esse documento é algo que nós corremos atrás há muitos anos. Finalmente posso falar que a casa é minha e posso melhorar algumas coisas sabendo que ninguém conseguirá tirá-la de mim. Só tenho que agradecer por ser contemplada”, aponta.

O prefeito Alan Guedes (PP) destaca que este foi o início de um trabalho e que a Prefeitura tem estudado meios para expandir essas ações. “A escritura para uma residência popular custa no mínimo R$5 mil e muitos não têm condições financeiras de legalizar o imóvel e é um dos focos da nossa gestão, proporcionar maior qualidade de vida e moradia é item primordial”, ressalta.

A Prefeitura tem mapeado os lugares em que as residências ainda não possuem regularização, mas a população que está em situação informal de moradia também pode procurar a Agehab, na rua Coronel Ponciano, 1700 – Bloco B, ou pelo telefone  (67) 3411-7723.

Jornal Midiamax