Política / Transparência

Prefeitura de Campo Grande fecha compra de oxigênio por R$ 10,9 milhões

Pregão foi aberto em junho e produto vai abastecer unidades de saúde

Mayara Bueno Publicado em 22/07/2021, às 11h33

Compra foi licitada devido ao aumento de casos verificado entre maio e junho
Compra foi licitada devido ao aumento de casos verificado entre maio e junho - Foto Ilustrativa: Henrique Arakaki, Jornal Midiamax, Arquivo)

Contrato divulgado no Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande) desta quinta-feira (22) prevê aquisição de cilindros de oxigênio por R$ 10.978.938,50 com a empresa Girogáz Comercial de Oxigênio. Licitação com este fim foi aberta em junho devido ao aumento de casos de Covid-19 na cidade, que vivia colapso na ocasião.

De acordo com o extrato, o objeto abrange 'aquisição de gases medicinais comprimidos e armazenados em cilindros e de oxigênio líquido medicinal armazenado em centrais de abastecimento a granel'. O contrato tem duração de seis meses, contados de quarta-feira (21), quando foi assinado.

Na tabela disponibilizada no edital, aparecem as UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) do Coronel Antonino, Moreninha, Universitário, Vila Almeida, Santa Mônica, Leblon, além dos CRS (Centro de Referência em Saúde) do Nova Bahia, Aero Rancho, Coophavila II, Tiradentes, e outras unidades de saúde, como locais para receber o produto.

O valor estimado para compra era de R$ 11.218.493,09. Na justificativa, a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) relata que foi feita compra em 2020. Contudo, "em decorrência do agravo da pandemia causada pela Covid-19 no primeiro trimestre de 2021, o consumo de oxigênio medicinal nas unidades de saúde da Sesau, sobretudo naquelas que atendem aos casos de urgência e emergência, aumentou exponencialmente". 

Jornal Midiamax