Política / Transparência

Investimentos do Fundeb em Dourados deve chegar a R$ 177 milhões

Planilha com aplicação dos recursos foi apresentada pela prefeitura

Marcos Morandi Publicado em 03/12/2021, às 11h15

Prefeito reuniu representantes sindicais e vereadores de Dourados
Prefeito reuniu representantes sindicais e vereadores de Dourados - Leandro Silva

O prefeito Alan Guedes (PTB) se reuniu com representantes do Simted (Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação de Dourados) e também com os vereadores da Comissão de Educação, para esclarecer o saldo do Fundeb (Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica). 

“Nós fizemos questão de receber os órgãos que representam a educação para apresentar os gastos do município e a expectativa de repasse por meio do programa. Tudo isso para prezar acima de tudo pela transparência dos nossos serviços”, destacou o prefeito Alan Guedes durante a reunião. 

A prefeitura tem a expectativa de receber até o final do ano, R$ 177.214.144,07 do Fundeb. Desse total, de janeiro a dezembro, foram investidos R$ 162.989.856,80 para pagamentos e despesas relacionadas à educação.

O restante, segundo informações da administração municipal, é uma reserva de R$ 24.083.288,09, que será utilizada para pagamento da folha de dezembro, que sempre é paga no início de janeiro de 2022, estimada em R$ 17.461.437,14.

Em janeiro, a expectativa é que a educação inicie com um saldo positivo de R$ 6.621.850,95, dinheiro que já tem destino certo e será empregado para renovação de todo mobiliário da Reme (Rede Municipal de Ensino). 

“Esses valores ainda são aproximados, pois não recebemos o repasse do mês de dezembro. Mas, o que teremos em caixa no início de 2022 estará voltado para o pagamento da folha de dezembro, que atende justamente o previsto no repasse do recurso”, ressaltou o secretário de Fazenda, Everson Cordeiro. 

Dessa forma, não existe a possibilidade de “sobra” dos recursos encaminhados pelo Fundeb. Todos os valores serão investidos na educação, como determina as normas para uso do fundo. Durante a reunião o sindicato questionou quais são os gastos do município com o recurso, que é direcionado exclusivamente para o uso em educação. 

“A utilização do recurso pede que 70% seja utilizado no pagamento de servidores, os outros 30% são utilizados em investimentos e manutenções das instituições. No entanto, em Dourados essa margem gira em torno dos 80%, voltados apenas para o pagamento dos servidores”, destacou o secretário de Governo, Henrique Sartori. 

Jornal Midiamax