Política / Transparência

Guatós assina contrato e assume limpeza e conservação do TCE-MS por R$ 6,7 milhões

Valor representa uma média mensal de gastos de R$ 565,4 mil; empresa venceu disputa com outras 3 por contrato milionário

Humberto Marques Publicado em 23/04/2021, às 15h45

Sede do Tribunal de Contas, no Parque dos Poderes; limpeza do local custará R$ 6,7 milhões em 12 meses
Sede do Tribunal de Contas, no Parque dos Poderes; limpeza do local custará R$ 6,7 milhões em 12 meses - Mary Vasques/TCE/Arquivo

Finalizado em janeiro, o pregão presencial 12/2020, do TCE-MS (Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul) chegou efetivamente ao fim neste mês, com a assinatura de contrato entre a Corte de Contas e a Guatós Prestadora de Serviços Eireli. Via ata de registro de preços, a empresa levou o contrato de limpeza, conservação e asseio da sede do tribunal por 12 meses.

A Guatós receberá anualmente R$ 6.785.499,96 –uma média de R$ 565,4 mil por mês– por “serviços continuados de limpeza, conservação, asseio, apoio administrativo e atividades auxiliares, com disponibilização de mão de obra em regime de dedicação exclusiva, com fornecimento de materiais, insumos e equipamentos”.

O resultado da licitação na ata de registro de preços se tornou público em 1º de fevereiro, depois de sua conclusão em 29 de janeiro. A disputa pelo contrato atraiu 4 empresas, sendo que a Guatós apresentou a melhor proposta, 20% inferior ao teto da contratação, de R$ 8.502.611,40 (R$ 1.717.111,44).

Ela superou a Total Administração de Serviços Terceirizados, Costa Oeste Serviços de Limpeza Eireli e Nova Aliança Empresa Limpadora Eireli. A Guatós já é conhecida do setor público sul-mato-grossense, prestando serviços a diferentes órgãos públicos.

O contrato foi assinado em 5 de abril pelo conselheiro Iran Coelho das Neves, presidente do tribunal, e Telma Cristina Fernandes Henriques, pela Guatós, e publicado nesta sexta-feira (23) no Diário Oficial do TCE-MS.

Jornal Midiamax