Política / Transparência

Contrato com empresa que constrói Hospital Universitário de Três Lagoas tem 7º aditivo

Aditivo tem valor de R$ 1,4 milhão

Renata Volpe Publicado em 24/05/2021, às 10h33

Obra foi paralisada em abril devido à pandemia da Covid-19
Obra foi paralisada em abril devido à pandemia da Covid-19 - Saul Schramm, Arquivo, Subcom-MS

O contrato entre a Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) e a empresa Sial Construções Civis, responsável pela construção do Hospital Universitário de Três Lagoas, teve o 7º aditivo, conforme publicação no Diário Oficial do Estado desta segunda-feira (24).

O aditivo é no valor de R$ 1.470.828,07. Segundo o extrato, houve uma alteração de projeto com a readequação da planilha da obra de construção do prédio do Hospital.

Em abril, as obras de construção foram paralisadas no momento em que a pandemia de Covid-19 estava na fase mais crítica. Com isso, a empresa responsável pelo serviço, pediu reajuste do contrato. Orçada em R$ 56,4 milhões, a obra deveria ser entregue em junho deste ano, mas deve atrasar pelo menos um mês. 

A empresa curitibana venceu a licitação em 2017 pelo valor de R$ 56.457.005,49. O hospital terá uma área de 23 mil metros quadrados e terá três locais de saída, um para a rua Jary Mercante, outro na BR-158 e outro à Avenida Antônio Trajano.

A primeira etapa do Hospital Universitário será composta por 120 leitos. O projeto, no entanto, prevê a 170 leitos, sendo 150 para internações e 20 para atendimento ambulatorial.

O empreendimento terá 19.387 m², que se dispõe em quatro pavimentos, com toda infraestrutura para a entrada dos diversos tipos de usuários. O projeto Executivo ficou sob a responsabilidade da Prefeitura, a qual contratou a empresa Pró-Saúde de Londrina (PR) para executá-lo.

Jornal Midiamax