Política / Transparência

Concessionária destina R$ 2,5 milhões para fundo social aplicar em obras de bairros

A Prefeitura de Campo Grande autorizou a Águas Guariroba a depositar R$ 2.592.949,62 no Fundo Social. O dinheiro, segundo publicação do Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande) desta quarta-feira (3), é correspondente ‘ao saldo remanescente não utilizado’ pela concessionária do serviço de água e esgoto. No Termo Aditivo de Autorização nº 001/2021 sobre o Fundo […]

Mayara Bueno Publicado em 03/02/2021, às 12h44

Prefeitura de Campo Grande. (Foto: Divulgação)
Prefeitura de Campo Grande. (Foto: Divulgação) - Prefeitura de Campo Grande. (Foto: Divulgação)

A Prefeitura de Campo Grande autorizou a Águas Guariroba a depositar R$ 2.592.949,62 no Fundo Social. O dinheiro, segundo publicação do Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande) desta quarta-feira (3), é correspondente ‘ao saldo remanescente não utilizado’ pela concessionária do serviço de água e esgoto.

No Termo Aditivo de Autorização nº 001/2021 sobre o Fundo Social previsto no contrato de concessão nº 104,  tal recurso é destinado à execução de obras sociais anteriormente indicadas pela Prefeitura de Campo Grande. “Atender às diretrizes expedidas pela Agereg [Agência Municipal de Regulação dos Serviços], bem como para possibilitar que os referidos recursos sejam devidamente aplicados pelo Poder Concedente na execução das respectivas obras sociais”.

Ainda de acordo com o termo, o contrato de concessão mantido entre a Águas e Campo Grande prevê que destinação de percentual de até 0,5% do faturamento da empresa, para implantação de obras e ações de interesse social, voltados ‘para população carente’. É o município que indica locais e famílias que serão abrangidas.

São listados no texto de hoje projetos sociais geridos pela Amhasf (Agência Municipal de Habitação e Assuntos Fundiários), como condomínios residenciais Jardim Aeroporto I, II e III, Jardim Nashville I, II e III, Jardim Mato Grosso, Laranjeiras, Sírio Libanês I, II e III, Jardim Canguru, Armando Tibana, Aero Rancho CH007 e CH008, ‘com recursos da ordem de R$ 3.989.831,46’. O termo pode ser conferido na íntegra no Diogrande desta quarta-feira, a partir da página 5.

Jornal Midiamax