Política / Transparência

Bonito nomeia investigado por homofobia e preso em flagrante por posse ilegal de arma

Investigado por ter disparado nas redes áudio homofóbico, ele foi alvo de mandado de busca e apreensão em agosto de 2020 e acabou sendo preso em flagrante por porte ilegal de arma

Guilherme Cavalcante e Renan Nucci Publicado em 12/04/2021, às 10h55

None
Reprodução | Redes Sociais

A Prefeitura de Bonito nomeou na última sexta-feira (9) Heberson Ramires Valêncio a cargo comissionado no município, conforme publicação no Diário Oficial da Assomasul (Associação dos Municípios de MS) desta segunda-feira (12). O servidor em questão ganhou visibilidade nacional em maio de 2020, após ser preso em flagrante por posse ilegal de arma de fogo durante investigação por suposta divulgação de conteúdo homofóbico nas redes sociais.

Heberson possui extensa ficha de antecedentes criminais, conforme documento anexado pelo Poder Judiciário em uma das ações na qual ele é réu. Investigado por ter disparado nas redes áudio homofóbico, ele foi alvo de mandado de busca e apreensão em agosto de 2020 e acabou sendo preso em flagrante por posse ilegal de arma. Segundo os autos, ele escondia embaixo da cama uma pistola.38 e 51 munições e não tinha autorização para possuir ou portar a arma. Na ocasião, também foram apreendidos celulares e computadores.

A Heberson, foi atribuído arquivo de áudio que circulou nas redes sociais e que motivou a busca. “Ô irmão. Tô sabendo que tudo quanto é viado vai pegar coronavirus. É bom que essa praga morra tudo antes, queimada no fogo do inferno que vai vir pra terra, essa peste, essa praga ruim”, trazia o arquivo.

A ficha é extensa e traz sete páginas com ações na qual ele figura, a maior parte já arquivada, mas referente a crimes como calúnia, difamação, desacato e até homicídio culposo. Heberson também é alvo ação civil pública em razão do mesmo disseminar, em sua página do Facebook (Papagaio do Povo) posicionamento contrário às medidas de isolamento social na pandemia, dentre outros. Ao nomeado, também é atribuída a disseminação de fake news.

Heberson exercerá o cargo de Diretor de Departamento de Promoção do Esporte na Secretaria Municipal de Esporte. Segundo o portal da transparência de Bonito, o cargo não tinha ocupante ao menos até fevereiro deste ano. A reportagem acionou a Prefeitura de Bonito sobre a nomeação e aguarda posicionamento.

Atualização - Diferentemente do que foi publicado, Heberson não foi preso por porte, mas por posse ilegal de arma. Ele foi investigado por crime de homofobia, mas o processo foi arquivado.

Jornal Midiamax