Política / Transparência

Reinaldo nomeia ex-adjunto como interino na Fundação de Cultura

Gustavo de Arruda Castelo, até então diretor-adjunto da FCMS (Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul), foi nomeado interinamente para comandar a autarquia. O decreto, assinado pelo governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), foi publicado na edição desta quinta-feira (19) do DOE (Diário Oficial Eletrônico). Cegonha, como é conhecido, atuou nas as primeiras edições […]

Adriel Mattos Publicado em 19/11/2020, às 10h12 - Atualizado às 11h00

Gustavo de Arruda Castelo comanda a FCMS. (Aurélio Vinícios)
Gustavo de Arruda Castelo comanda a FCMS. (Aurélio Vinícios) - Gustavo de Arruda Castelo comanda a FCMS. (Aurélio Vinícios)

Gustavo de Arruda Castelo, até então diretor-adjunto da FCMS (Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul), foi nomeado interinamente para comandar a autarquia. O decreto, assinado pelo governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), foi publicado na edição desta quinta-feira (19) do DOE (Diário Oficial Eletrônico).

Cegonha, como é conhecido, atuou nas as primeiras edições do Festival de Inverno de Bonito. Ele era o segundo em comando na fundação. Mara Caseiro (PSDB) deixou o cargo de diretora-presidente para assumir o mandato de deputada estadual.

Reivindicação

A classe artística quer um entre os seus assuma a direção da FCMS, como noticiou o Jornal Midiamax ontem, quinta-feira (18). O que acendeu o luz vermelha nos artistas foi o fato dos nomes que estão sendo ventilados não terem qualquer relação com a cultura.

“A categoria vai rejeitar qualquer nome que não seja da área pois entendemos que, para tocar uma pasta tecnicamente, precisa ter conhecimento da área. Ainda mais nesse momento sensível por tudo que estamos vivendo. Até a pessoa aprender, já acabou o governo. A pessoa demora até assimilar e a gente não pode ter esse tempo. Não podemos dar o desfrute neste momento”, ressaltou um artista à reportagem.

Para ele, o maior receio é que “as coisas travem” com a chegada do novo presidente. “Vamos pedir que o governador indique alguém que tenha conhecimento de política cultural, até porque isso foi um compromisso dele com a gente”, finalizou.

Jornal Midiamax