Política / Transparência

Quatro municípios de MS aprovam receitas milionárias exercício financeiro de 2021

Quatro municípios aprovaram e divulgaram o valor de suas respectivas estimativas de orçamentos para o exercício financeiro de 2021. Antônio João, Naviraí, Selvíria e Sonora publicaram suas receitas para 2021 no Diário Oficial da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul). Confira os valores: Antônio João Prefeitura de Antônio João fixou a despesa […]

Fábio Oruê Publicado em 15/12/2020, às 18h26

Município de Antonio João (Foto: Divulgação/Prefeitura)
Município de Antonio João (Foto: Divulgação/Prefeitura) - Município de Antonio João (Foto: Divulgação/Prefeitura)

Quatro municípios aprovaram e divulgaram o valor de suas respectivas estimativas de orçamentos para o exercício financeiro de 2021. Antônio João, Naviraí, Selvíria e Sonora publicaram suas receitas para 2021 no Diário Oficial da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul). Confira os valores:

Antônio João

Prefeitura de Antônio João fixou a despesa total para o exercício de 2021 em R$ 39.000.000,00. Montante de receitas se divide entre receitas correntes, receitas de capital e receita intraorçamentária e consta como “valor adequado em relação ao valor projetado” na LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias).

Conforme a lei, sancionada pela prefeita Marcia Marques (PMDB), está prevista nas receitas correntes R$ 36.542.000,00 e R$ 108 mil nas receitas de capital, além de R$ 2.350.000,00 na receita intraorçamentária.

Separando as despesas por órgão, o Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação) é o que tem maior gasto: R$ 6.705.000,00. O gabinete do prefeito está com despesas estimadas em R$ 889.500,00 e a Câmara Municipal em R$ 1.781.000,00.

Naviraí

Prefeitura de Naviraí fixou a despesa total em R$ 254.320.000,00. Conforme a lei, sancionada pelo prefeito José Izauri de Macedo (DEM), a receita orçamentária decorrerá da arrecadação de tributos, transferências constitucionais e outras receitas correntes e de capital.

As receitas correntes estimam arrecadação de R$ 231.810.346,04, enquanto as receitas de capital R$ 6.120.000,00 e a receita intraorçamentária de R$ 16.389.653,96.

O Fundeb também é a maior despesa do município: R$ 34.110.000,00. O gabinete do prefeito estimou os gastos em R$ 4.754.503,00 e o legislativo em R$ 7.575.284,11.

Selvíria

Prefeitura de Selvíria fixou o orçamento geral em R$ 78.000.000,00. Na lei, sancionada pelo prefeito José Fernando Barbosa dos Santos (PSB), a estiamativa para as receitas correntes é de arrecadação de R$ 87.485.000,00, enquanto as receitas de capital R$ 1.395.000,00.

O FMS (Fundo Municipal de Saúde), com R$ 17.007.550,00, é a maior despesa de Selvíria. O gabinete do prefeito estima R$ 2.575.000,00 e a Câmara Municipal R$ 4.600.000,00.

Sonora

A prefeitura de Sonora estima a receita e fixa as despesa do município para o exercício financeiro de 2021em R$ 82.740.980,64. Montante se divide entre orçamento Fiscal e orçamento de Seguridade Social.

Conforme a lei, sancionada pelo prefeito Enelto Ramos da Silva (DEM), o Orçamento Fiscal está com R$ 49.863.910,81 e o Orçamento da Seguridade Social com R$ 32.877.069,83.

Quanto as despesas, nas secretárias, a maior gasto vem  da de Obras e Serviços Urbanos, que estima gasto de R$ 13.401.548,55. Já em relação aos fundos municipais, o Fundo Municipal de Saúde tem despesa prevista em R$ 23.646.658,40.

Para o gabinete do prefeito foi fixada a despesa de R$ 2.076.169,95 e para a Câmara Municipal de R$ 3.580.000,00.

Jornal Midiamax