Política / Transparência

PF apreendeu fortuna de meio milhão em libras, euros, dólares e reais durante a Operação Motor de Lama

A PF (Polícia Federal) encontrou, durante a Operação Motor de Lama, sétima fase da Lama Asfáltica, nesta terça-feira (24), dinheiro em libras, euros, dólares e reais. Estima-se que a quantia chegue a R$ 500 mil, segundo a corporação. Foram expedidos 19 mandados de busca e apreensão, restrição de liberdade e sequestro de valores e a […]

Mayara Bueno Publicado em 24/11/2020, às 12h49 - Atualizado em 25/11/2020, às 08h50

Bolos de dinheiro apreendidos durante a Operação Motor de Lama (Foto: Divulgação/PF).
Bolos de dinheiro apreendidos durante a Operação Motor de Lama (Foto: Divulgação/PF). - Bolos de dinheiro apreendidos durante a Operação Motor de Lama (Foto: Divulgação/PF).

A PF (Polícia Federal) encontrou, durante a Operação Motor de Lama, sétima fase da Lama Asfáltica, nesta terça-feira (24), dinheiro em libras, euros, dólares e reais. Estima-se que a quantia chegue a R$ 500 mil, segundo a corporação.

Foram expedidos 19 mandados de busca e apreensão, restrição de liberdade e sequestro de valores e a investigação gira em torno de suposta fraude nas contratações de emissão de CNH (Carteira Nacional de Habilitação), vistoria veicular e aquisição fictícia de produtos, encabeçadas pelo Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul). Há suspeita de crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

Filho do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), Rodrigo Souza e Silva é um dos alvos e teve o escritório vistoriado nesta manhã, além de medida restritiva de direito. No entanto, ainda não foi detalhado como será tal medida.

Segundo a PF, foram encontrados R$ 96.860,00, U$ 49.000,00, € 11.645,00 e £ 795,00. “O montante ainda está sendo contabilizado, mas acredita-se equivalente a cerca de R$ 500.000,00 (quinhentos mil reais)”. Ainda não foi divulgado o balanço da ação, se todos os mandados foram cumpridos, tampouco nomes dos envolvidos.

Lama Asfáltica

Segundo a Receita Federal, a fase desta terça-feira é decorrente da análise de materiais apreendidos em etapas anteriores, exames periciais e diligências investigativas. São investigadas contas bancárias de ‘testas de ferro’ e evasão de divisas, por meio de uso de dólar-cabo para a remessa de valores – neste sistema, os recursos são transferidos de forma eletrônica para o exterior, por meio de uma rede de doleiros.

Estima-se que o esquema tenha causado prejuízo de R$ 400 milhões, considerando as sete fases da Lama Asfáltica. São 11 mandados de busca e apreensão, 4 medidas restritivas de liberdade e 4 mandados de sequestro e decretação de indisponibilidade de bens dos investigados.

Neta fase, foram bloqueados R$ 40 milhões e cumpridas ‘medidas cautelares diversas da prisão’ e também apreendidos passaportes dos investigados. Os mandados são cumpridos em Campo Grande e Dourados, com a participação de 46 agentes, servidores da CGU (Controladoria Geral da União) e da Receita Federal.

Jornal Midiamax