Política / Transparência

Governo suplementa R$ 56,3 milhões para HRMS, Segov e outras áreas

Maior fatia vai para gestão e manutenção do Hospital Regional de Campo Grande

Adriel Mattos Publicado em 11/09/2020, às 09h20 - Atualizado às 12h02

Foto: Arquivo/Subcom-MS
Foto: Arquivo/Subcom-MS - Foto: Arquivo/Subcom-MS

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), assinou decreto abrindo crédito suplementar de R$ 56,1 milhões para despesas em diversas áreas.

O texto foi publicado na edição desta sexta-feira (11) do Diário Oficial Eletrônico (DOE).

A maior fatia, de R$ 24,5 milhões, vai para gestão e manutenção do Hospital Regional de Mato Grosso do Sul (HRMS) Rosa Pedrossian, em Campo Grande. Para isso, foram cancelados R$ 24,4 milhões do serviço da dívida interna e R$ 325,5 mil de encargos com o Pasep (Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público).

A Segov (Secretaria de Estado de Governo e Gestão Estratégica) terá R$ 22,5 milhões para gestão e manutenção da pasta.

Para a Seinfra (Secretaria de Estado de Infraestrutura), foram suplementados R$ 56,9 mil para implantação, melhorias e ampliação dos sistemas de abastecimento de água e de esgotamento sanitário.

Para acompanhamento da execução de projetos da eficiência energética em prédios públicos, será destinado R$ 1,4 milhão. Ainda foram cancelados e suplementados novamente R$ 2 mil para gestão e manutenção da Seinfra.

E para construção, reforma e gestão de aeródromos, foram R$ 16 mil. A Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) receberá R$ 374,8 mil para construção, pavimentação e implantação de rodovias.

Por fim, no âmbito da Sedhast (Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho), foram cancelados R$ 7,5 milhões da operacionalização e gestão do SUAS (Sistema Único da Assistência Social), sendo realizados dois repasses para custeio e operacionalização das atividades da pasta, um de R$ 6,9 milhões e outro de R$ 639,5 mil.

Jornal Midiamax