Secretário de Governo, anunciou nesta quinta-feira (16) que o Governo de Mato Grosso do Sul vai publicar dois decretos como plano de contingenciamento de gastos, com um total de cerca de 25% de corte dos custos. A informação foi repassada durante a transmissão ao vivo do boletim epidemiológico do coronavírus no Estado.

São cortes em diárias, passagens, horas extras e adicionais de deslocamento, por exemplo, com servidores que estão em home office. Além disso, serão suspensos contratos e locações. Os decretos que vão especificar os cortes devem ser publicados na sexta-feira (17) no Diário Oficial do Estado.

A medida deve durar cerca de três meses, segundo cálculos do Estado, e economizar cerca de R$ 100 milhões. “Lembrando que já acumulamos perdas de R$ 280 milhões na arrecadação do ICMS no Estado por conta da pandemia do coronavírus”, ressaltou o secretário.

De acordo com o governo, a partir da publicação, fica proibida a celebração de novos contratos para prestação de serviço técnico especializado e de consultoria, exceto os relacionados a atividades essenciais e ao enfrentamento da emergência em saúde pública. Está vedado também fazer novos contratos de locação de imóveis e os contratos vigentes serão revisados.

Haverá limitação de 50% dos gastos para compra de materiais de consumo. Foi estipulada ainda redução das despesas com em 25%; serviços postais, 40%; e água, 25%.

A compra de passagens aéreas e a concessão de ajudas de custo estão suspensas. Sobre a concessão de diárias, assim como pagamentos de ajudas de custo e pagamento de horas extras, não são atingidos pela medida os serviços essenciais que estejam funcionando de forma presencial e nem os dos âmbitos das secretarias de Saúde e de Justiça e Segurança Pública.

Contratos com organizações sociais serão reduzidos em, pelo menos 20%, com exceção daqueles firmados pela Secretaria de Estado de Saúde.

Também está suspenso pagamento das parcelas de indenizações de licenças prêmios não gozadas a servidores aposentados e pensionistas.

Nesta quarta, o (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) publicou decreto semelhante nesta quinta, como revisão de contratos, contingenciamento de aquisições, redução de 50% das despesas com combustível, horas extras e suspensão de concursos.