Política / Transparência

Empreiteira terá 240 dias e R$ 13,6 milhões para pavimentar rodovia MS-223

A Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) publicou contrato com a empresa Sollis Terraplenagem e Pavimentação, que terá 240 dias ou seja, aproximadamente 8 meses para pavimentar a rodovia MS-223 em Coxim, distante 260 quilômetros de Campo Grande. O contrato publicado no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira (17), diz que as obras de […]

Renata Volpe Publicado em 17/06/2020, às 09h06 - Atualizado às 12h12

Obras na MS-223 entre Figueirão e Costa Rica. (Edemir Rodrigues, Divulgação)
Obras na MS-223 entre Figueirão e Costa Rica. (Edemir Rodrigues, Divulgação) - Obras na MS-223 entre Figueirão e Costa Rica. (Edemir Rodrigues, Divulgação)

A Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) publicou contrato com a empresa Sollis Terraplenagem e Pavimentação, que terá 240 dias ou seja, aproximadamente 8 meses para pavimentar a rodovia MS-223 em Coxim, distante 260 quilômetros de Campo Grande.

O contrato publicado no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira (17), diz que as obras de implantação e pavimentação asfáltica terão extensão de 9 quilômetros, e restauração com extensão aproximada 0,600 quilômetros e serão feitas na rodovia MS-223, no trecho entre a BR-359 em Silviolândia e também no trecho de São Romão.

O valor do contrato é de R$13.645.752,21, que serão pagos com recursos arrecadados pelo Fundersul. Por isso, a empresa tem 240 dias consecutivos para concluir a pavimentação.

Em agosto do ano passado, a segunda etapa da pavimentação da rodovia deu início no trecho entre Figueirão e Costa Rica. Estão sendo pavimentados 28,5 km de rodovia e a empresa Vale do Rio Novo, iniciou a sua execução, pelo valor de R$ 42.171.757,07.

A MS-223 corta os dois municípios e interliga-se à MS-306, na divisa com Goiás, e com as BR-359 e MS-217, em Coxim.

Jornal Midiamax