Política / Transparência

Com recursos do BID, Sefaz contrata empresa de informática por R$ 4,5 milhões

A Sefaz (Secretaria de Estado de Fazenda) contratou a empresa Compwire Informática com recursos do Profisco II e BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) para aquisição de sistema de informática por R$ 4,5 milhões.  O contrato foi publicado no Diário Oficial do Estado desta segunda-feira (20). A empresa vai fornecer sistema de armazenamento de dados (Storage) […]

Renata Volpe Publicado em 20/07/2020, às 07h58 - Atualizado às 12h51

Sefaz contratou empresa de informática. (Divulgação, Portal do MS)
Sefaz contratou empresa de informática. (Divulgação, Portal do MS) - Sefaz contratou empresa de informática. (Divulgação, Portal do MS)

A Sefaz (Secretaria de Estado de Fazenda) contratou a empresa Compwire Informática com recursos do Profisco II e BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) para aquisição de sistema de informática por R$ 4,5 milhões. 

O contrato foi publicado no Diário Oficial do Estado desta segunda-feira (20). A empresa vai fornecer sistema de armazenamento de dados (Storage) “All-Flash”, Kit de expansão de capacidade, acessórios, transferência de conhecimento, suporte técnico on site, e garantia estendida de no mínimo 60 meses. 

Contudo, ainda segundo a publicação, o valor total do contrato é de R$ 4.563.497,00, com vigência de 60 meses. 

Profisco

Os valores emprestados do BID pelo Governo do Estado por meio de financiamento com garantia da União têm liberação em cinco parcelas anuais: foram US$ 4,2 milhões em 2019; US$ 6,8 milhões em 2020; US$ 15,7 milhões em 2021; US$ 11,8 milhões em 2022 e US$ 9 milhões em 2023. Porém, o Estado aplicará, como contrapartida, US$ 5,3 milhões nesse período. O prazo de amortização do empréstimo será de 25 anos.

Portanto, o investimento a ser feito com esses recursos será para profissionalizar a gestão fazendária do Estado, com a modernização da administração tributária e melhoria da gestão do gasto público. Iniciado em 2007, o Profisco tem por objetivo otimizar o sistema de arrecadação estadual. A primeira etapa do programa foi focada em arrecadar. Já nessa segunda fase, a intenção é fazer o controle de gastos, por meio de melhorias como otimização das compras e monitoramento da distribuição de insumos.

Jornal Midiamax