Política / Transparência

Auditoria mostra pagamentos sem licitação e ex-prefeito terá que devolver R$ 430 mil

Após auditoria na prefeitura de Água Clara, o ex-prefeito Silas José da Silva terá que devolver R$ 430 mil pagos sem licitação e sem comprovação de despesas. A decisão é do Pleno do TCE-MS (Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul) e foi publicada no Diário Oficial desta segunda-feira (6). O caso […]

Danúbia Burema Publicado em 06/04/2020, às 15h53 - Atualizado às 16h21

Sede do Tribunal de Contas do Estado, em Campo Grande (Foto: Divulgação/TCE-MS)
Sede do Tribunal de Contas do Estado, em Campo Grande (Foto: Divulgação/TCE-MS) - Sede do Tribunal de Contas do Estado, em Campo Grande (Foto: Divulgação/TCE-MS)

Após auditoria na prefeitura de Água Clara, o ex-prefeito Silas José da Silva terá que devolver R$ 430 mil pagos sem licitação e sem comprovação de despesas. A decisão é do Pleno do TCE-MS (Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul) e foi publicada no Diário Oficial desta segunda-feira (6).

O caso foi discutido na 2ª sessão ordinária do Tribunal Pleno e, por unanimidade, os conselheiros seguiram o voto do relator pela irregularidades dos atos apurados na auditoria realizada na prefeitura no ano de 2016.

Pelas falhas, Silas foi condenado a ressarcir os R$ 430 mil ‘gastos com diversos favorecidos, sem realização de processo licitatório e sem a comprovação de documentos que comprovassem tais despesas’. Além da multa ao ex-gestor, o atual prefeito foi alvo de recomendação para adoção de medidas necessárias para que a situação não se repita.

Jornal Midiamax