Política / Transparência

Justiça acata pedido do MP e veículos da ‘Quadrilha do Transporte’ são apreendidos

Oito pessoas foram presas temporariamente por suposto desvio de R$ 1 milhão em contratos com a prefeitura de Bela Vista

Maisse Cunha Publicado em 07/05/2018, às 18h35

None

A juíza Penélope Mota Calarge Regasso acatou o pedido do MP-MS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) e determinou a apreensão de cinco ônibus escolares de uma empresa investigada na Operação Linha Marcada, que apura suposto desvio de R$ 1 milhão por meio de serviço de transporte escolar em Bela vista – distante 324 km de Campo Grande. O mandado foi cumprido na última sexta-feira (4).

A magistrada determinou, ainda, que os veículos apreendidos ficarão sob a responsabilidade da prefeitura, para que ela mantenha o funcionamento do serviço de transporte escolar municipal.

Durante a operação, deflagrada no início de abril, o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), com apoio de policiais do DOF (Departamento de Operações da Fronteira), cumpriu 19 mandados de busca e apreensão em Bela Vista e Caracol – distante 384 km da Capital.

Oito pessoas foram presas temporariamente, entre as quais secretários de Bela Vista e empresários de Caracol, sob suspeita de integrarem associação criminosa atuante na fraude de licitações e contratos com a prefeitura.

Segundo o MP-MS, o esquema funcionava, basicamente, em prestações de serviços público de transporte. De acordo com o Gaeco, a ‘quadrilha do transporte’ teria desviado ao menos R$ 1 milhão do Erário Público. Armas, munições e quantia em dinheiro foram apreendidos. Sedes das Secretarias de Educação e Saúde foram vistoriadas pelos agentes.

Jornal Midiamax