Política / Transparência

Governo economiza mais de R$ 400 mil em reforma de delegacias de polícia

Economia se deu pela utilização de mão de obra dos detentos

Aliny Mary Dias Publicado em 27/03/2018, às 17h34

None

Economia se deu pela utilização de mão de obra dos detentos

Modelo de utilização de mão de obra prisional utilizado em Campo Grande começa a ser usado no interior do Estado. Desde janeiro deste ano, por determinação da juíza Sabrina Rocha Margarido João, da 2ª Vara Cível de Ponta Porã, detentos vêm reformando a 1ª Delegacia de Polícia da cidade.

A Prefeitura de Ponta Porã, por meio do Conselho de Comunidade, se prontificou a doar os materiais necessários para as obras, além de pagar aos presidiários alimentação adequada ao dia trabalhado e o equivalente a um salário mínimo mensalmente.

Vale lembrar que participam do projeto detentos do regime semiaberto, aqueles não reincidentes e com penas inferiores a 8 anos de detenção, e que estes têm como benefício a redução da pena, ou seja, para cada três dias trabalhados será reduzido um dia de pena.

O projeto Mãos que Constroem, agora ativo em Ponta Porã, foi idealizado na Capital do estado pelo juiz Albino Coimbra Neto, para realização das obras da 4ª Delegacia de Polícia de Campo Grande. A obra foi finalizada em maio do ano passado e economizou mais de R$ 400 mil reais que teriam sido usados pelo Governo para contratação de empresa especializada.

Jornal Midiamax