Política / Transparência

Reviva Campo Grande: esposa de servidor foi escolhida por ‘comparação de currículo’, explica prefeitura

A profissional contratada por R$ 270 mil para oferecer consultoria em comunicação social ao Reviva Campo Grande, esposa de um dos servidores municipais que integra a equipe do projeto, foi selecionada após ‘comparação de currículo’, explicou a Prefeitura Municipal de Campo Grande nesta sexta-feira (13). A contratação, segundo dados do Diogrande (Diário Oficial de Campo […]

Ludyney Moura Publicado em 13/07/2018, às 11h57 - Atualizado às 17h20

Serviço de comunicação no Reviva Campo Grande terá duração de 4 anos (Foto: Marcos Ermínio)
Serviço de comunicação no Reviva Campo Grande terá duração de 4 anos (Foto: Marcos Ermínio) - Serviço de comunicação no Reviva Campo Grande terá duração de 4 anos (Foto: Marcos Ermínio)

A profissional contratada por R$ 270 mil para oferecer consultoria em comunicação social ao Reviva Campo Grande, esposa de um dos servidores municipais que integra a equipe do projeto, foi selecionada após ‘comparação de currículo’, explicou a Prefeitura Municipal de Campo Grande nesta sexta-feira (13).

A contratação, segundo dados do Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande) desta sexta-feira (13), foi oficializada pela Sisep (Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras Públicas), que assinou o contrato com a jornalista Fernanda Nascimento Prochmann, por um período de 45 meses.

Apesar de a Prefeitura Municipal de Campo Grande possuir estrutura própria de assessoria de comunicação e imprensa, com servidores concursados e nomeados, a consultoria específica para o projeto de Revitalização da Avenida 14 de Julho, foi uma solicitação do BID (Banco Interamericano do Desenvolvimento), instituição financeira que financiou a obra, segundo a administração municipal.

“A consultora foi escolhida por meio de uma  comparação técnica de currículo, analisada por uma comissão especial de licitação, e prestará o serviço por, aproximadamente, quatro anos”, explica o município. Não há detalhes sobre como aconteceu o chamamento público para interessados em participarem do suposto processo seletivo.

Ainda segundo a Prefeitura de Campo Grande, a profissional contratada ‘não poderia ter seu currículo descartado por ser esposa de alguém que é servidor de carreira’ do município.

A nota se refere ao servidor Angelo Prochmann, que tem atuação na Central de Projetos da Segov (Secretaria Municipal de Governo e Relações Institucionais), órgão responsável pela gestão do Reviva Campo Grande, inclusive foi alvo de moção de congratulação na Câmara da Capital por sua participação no projeto.

Jornal Midiamax