Política / Transparência

Governo prorroga contrato com sucessora da Itel, de João Baird

Empresa recebeu mais de R$ 41 milhões do Estado em 2016

Ludyney Moura Publicado em 01/06/2017, às 12h16

None

Empresa recebeu mais de R$ 41 milhões do Estado em 2016

Uma das empresas investigadas pela Força Tarefa da Operação Lama Asfáltica, a Mil Tec Tecnologia da Informação, que substituiu a Itel Informática na prestação do serviço, teve seu contrato com a SED (Secretaria de Estado de Educação) prorrogado por mais um ano.

Assinado em maio de 2015, o contrato com a Itel, assumido menos de um ano depois, em março de 2016, pela Mil Tec, tinha duração inicial de 12 meses, e previa o pagamento à empresa de quase R$ 10 milhões (R$ 9.979.200,00 – nove milhões novecentos e setenta e nove mil e duzentos reais).Governo prorroga contrato com sucessora da Itel, de João Baird

À época o empresário João Roberto Baird assinou o contrato, juntamente com a titular da SED, Maria Cecília Amendola da Motta. Posteriormente, Ricardo Fernandes de Araújo, assumiu a responsabilidade pela prestação do serviço. Em ambos, o ordenador de despesas, por parte do governo estadual, é o ex-secretário de obras da Prefeitura de Maracajú, Paulo Henrique Malacrida.

Até 2015, todos os contratos com governo, que além da SED, incluem Sefaz (Secretaria de Estado de Fazenda) e órgãos como Detran (Departamento Estadual de Trânsito) e Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal), totalizaram cerca de R$ 40 milhões, que foram pagos à Itel.

A partir de 2016 a Mil Tec assumiu os contratos, que tiveram um leve aumento e totalizaram R$ 41,6 milhões. Mesmo assim, a Itel ainda recebeu outros R$ 4,2 milhões da gestão Reinaldo Azambuja (PSDB).

A Mil Tec tem empenhado do governo para 2017 um total de 21,2 milhões, a maior parte do valor do contrato celebrado com a Sefaz (R$ 15 milhões), pasta comandada pelo deputado federal licenciado Marcio Monteiro (PSDB).

Com o aditivo publicado no Diário Oficial do Estado desta quinta-feira (1), o contrato da Mil Tec com a Secretaria de Educação vai até maio de 2018.

Jornal Midiamax