Política / Transparência

Suposto enriquecimento ilícito de ex-secretário volta a ser investigado pela Sesau

Relatório da Coffe Break apontou movimentações suspeitas

Joaquim Padilha Publicado em 24/06/2016, às 14h46

None
jamalsalem.jpg

Relatório da Coffe Break apontou movimentações suspeitas

A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública) voltou a abrir sindicância para apurar denúncias de suposto enriquecimento ilícito contra um servidor da secretaria. As investigações foram inicadas pela primeira vez em dezembro de 2015, após vazamento do relatório final da Operação Coffe Break.

O relatório do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) apontou movimentações financeiras suspeitas por parte de quatorze vereadores, em esquema de corrupção objetivando a cassação do prefeito Alcides Bernal (PP).

O vereador Jamal Salém (PR) assumiu a pasta da Secretaria Municipal de Saúde Pública durante o afastamento do prefeito Alcides Bernal e gestão do ex-prefeito Gilmar Olarte (PP).

Segundo o relatório da Coffe Break, Jamal teria declarado rendimento de apenas R$ 393 mil em 2013, mas suas movimentações na época foram de mais de R$ 4 milhões. As contas de 2014 do vereador também foram questionadas, por ter movimentado R$ 3,2 milhões sendo que seus rendimentos declarados chegaram a apenas R$ 670 mil.

A investigação voltou a ser aberta sob resolução do atual secretário da Sesau, Ivandro Correa Fonseca, com o objetivo de "esclarecer se houve desvio de recursos da Saúde". O relatório da sindicância deverá ser apresentado em até 30 dias.

(Sob supervisão de Evelin Araujo)

Jornal Midiamax