Política / Transparência

Em três dias, empreiteira suspensa pelo Estado leva R$ 7,4 milhões da Prefeitura

Selco Engenharia venceu três licitações em três dias seguidos

Joaquim Padilha Publicado em 14/09/2016, às 14h18

None
selcofuncionarios.jpg

Selco Engenharia venceu três licitações em três dias seguidos

Nos três últimos dias, a empresa Selco Engenharia, conhecida por ter protagonizado o caso dos ‘buracos-fantasma’ em Campo Grande, venceu três licitações da Prefeitura de Campo Grande, que somadas chegam a R$ 7,4 milhões. Nesta quarta-feira (14), por R$ 2 milhões, a empreiteira venceu a licitação para as obras de requalificação da Av. José Nogueira Vieira.

Na terça-feira (13), a empresa já tinha vencido uma licitação para a requalificação da rua Albert Sabin, na Região do Lagoa, pela proposta de menor preço de R$ 2,1 milhões, enquanto na segunda-feira (12), a empreiteira já tinha vencido por R$ 3,2 milhões uma licitação para requalificação da Av. Minisro João Arinos e Rua Joaquim Murtinho.

O sucesso nos certames da administração pública municipal de Campo Grande se dá logo após a empresa ter sido multada em R$ 470 mil pela Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) e impedida de contratar com o poder público estadual por um ano, conforme uma decisão publicada pelo órgão na última quinta-feira (8).

As penalidades foram impostar pois a empresa não teria executado todas as obrigações de um contrato firmado para obras em Dourados, que previa a realização de serviços de pavimentação asfáltica e drenagem de águas da chuva na MS-156, além da construção de uma rotatória de acesso para o Distrito Industrial de Dourados.

Licitações

As três licitações, lançadas na modalidade de concorrência, tinham sido abertas inicialmente no dia 21 de junho, e tinham previsão de serem concluídas próximo ao final de julho, quando as empresas interessadas deveriam apresentar as propostas.

Entretanto, os três procedimentos licitatórios foram prorrogados para meados de agosto (dias 11, 15 e 16). No dia 6 de setembro, a Prefeitura de Campo Grande lançou no Diário Oficial do município três avisos dando continuidade às licitações e convocando as empresas que participavam do processo a comparecerem à Central de Compras.

As licitações foram disputadas por diversas empresas conhecidas da administração municipal, por prestarem trabalhos na operação ‘tapa-buracos’, como a Wala Engenharia, Pavitec, Gradual Engenharia, Equipe Engenharia e Diferencial Serviços e Construções, além da Construtora Rial.

Selco

A Selco Engenharia Ltda é a mesma empresa que teve funcionários flagrados tapando 'buracos fantasmas' durante as operações de tapa-buraco em Campo Grande, no ano passado. A empresa possui diversos contratos com o município.

A construtora faz parte do pequeno grupo de empresas e empresários que tiveram mais de R$ 315 milhões de bens bloqueados na Justiça por suspeitas de participarem de um esquema de desvio de verbas públicas durante a tapa-buracos.

Segundo os promotores de Justiça, ocorreram atos de irregularidades na contratação de pequeno grupo de empresas, danos que custaram ao erário mais de R$ 372 milhões até janeiro de 2015. Somente a Selco abocanhou R$ 28,7 milhões até junho do ano passado, todos devido a obras do tapa-buracos feitos na Capital. Ao todo, foi calculado um prejuízo de R$ 22 milhões nos serviços e superfaturamento de 88% do valor cobrado pelas empresas. (Sob supervisão de Evelin Araujo)

Jornal Midiamax