Política / Transparência

Secretário de governo diz que contratos suspeitos são de André Puccinelli

Quatro servidores foram afastados 

Evelin Cáceres Publicado em 09/07/2015, às 12h11

None
capa_1.jpg

Quatro servidores foram afastados 

O secretário de Governo Eduardo Riedel esteve na manhã desta quinta-feira (9) na Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) acompanhando as buscas da Polícia Federal durante a Operação Lama Asfáltica. Ele disse apenas que os contratos são referentes a 2014, durante a gestão de André Puccinelli.

Riedel confirmou que quatro funcionários do governo serão afastados por 60 dias para as investigações. “Todos os contratos foram cumpridos. Assim que assumimos tomamos ciência dos contratos, conversamos com os empreiteiros e fizemos novas licitações para seguir com as obras”.

Porém no site da transparência do governo, a informação é de que somente em 2015 o Estado ainda tinha 11 contratos firmados com a Proteco Engenharia, num total de R$ 61.234.580,31. Desses, quatro ainda estão vigentes, segundo o portal, que está desatualizado. 

Jornal Midiamax