Política / Transparência

Gaeco apreende duas armas de fogo na casa de ex-gerente de Comunicação

Armas foram apreendidas por registro vencido

Evelin Cáceres Publicado em 17/06/2015, às 13h58

None
img-20150617-wa0048.jpg

Armas foram apreendidas por registro vencido

O Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) apreendeu nesta quarta-feira duas armas de fogo na casa de Wagner Leite Fortes, ex-gerente de Comunicação de Itaporã, distante 225 quilômetros de Campo Grande.

Segundo a polícia, o Gaeco achou as armas ao cumprir um mandado de busca e apreensão da Operação Layout. Uma espingarda e um revólver com o certificado de registro expedido pelo Exército Brasileiro, 9ª Região Militar, vencidos em 30 de maio deste ano foram encontrados em um cofre e entregues na delegacia da cidade. Wagner teria dito aos policiais que regularizaria as armas.

O MPE (Ministério Público do Estado) divulgou uma nota nesta quarta-feira (17) anunciando que 20 policiais militares pertencentes ao Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) foram a Itaporã, distante 225 quilômetros de Campo Grande, para auxiliar na Operação Layout.

Eles cumprem mandados de busca e apreensão de documentos na Prefeitura Municipal de Itaporã, na residência de servidores municipais, em sede de empresas prestadoras de serviços ao Município de Itaporã e seus proprietários.

A investigação foi instaurada para apurar a prática de improbidade administrativa na cidade, tendo em vista eventual direcionamento de licitação referente à contratação de agência de publicidade para a prestação de serviços de natureza contínua nos setores de publicidade, marketing e propaganda.

Esta etapa da Operação Layout foi autorizada pelo Poder Judiciário de Itaporã e visa apreender documentos, em meios físico e digital, referentes à execução dos Contratos nº 263, 264 e 265/2014, relacionados à contratação de agência de publicidade para reforçar as provas já obtidas durante a investigação em Inquérito Civil instaurado pela Promotoria de Justiça daquela Comarca.

Além dos policiais, participam da operação três promotores de justiça, dois integrantes do Departamento Especial de Apoio às Atividades de Execução e um integrante do Centro de Pesquisa, Análise, Difusão e Segurança da Informação. 

Jornal Midiamax