Política / Transparência

Em greve, médicos entram com ação judicial contra Santa Casa e cobram transparência

A Santa Casa deve R$ 1,7 milhão a profissionais autônomos

Diego Alves Publicado em 28/10/2015, às 23h05

None
santa_casa_3.jpg

A Santa Casa deve R$ 1,7 milhão a profissionais autônomos

Os médicos em greve da Santa Casa de Campo Grande entraram com duas ações no Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul nesta terça-feira (27). Uma delas é para que seja feito o pagamento dos salários atrasados do mês de setembro e a outra pede informações e detalhamentos sobre a movimentação financeira dentro do hospital, em uma espécie de transparência.

Em sete dias de greve dos médicos da Santa Casa, 807 atendimentos deixaram de ser realizados no hospital. Foram 67 cirurgias eletivas e 482 (até esta terça-feira),  atendimentos ambulatoriais cancelados, de acordo com informações da assessoria de imprensa.

Segundo a Santa Casa, os salários estão atrasados, pois, o hospital está sem contrato vigente e sem receber os R$ 13 milhões que a Prefeitura deve à instituição. Para cobrir as folhas de pagamento de setembro e parte de outubro dos médicos, seriam necessários pelo menos R$ 4,2 milhões.

A Santa Casa deve R$ 1,7 milhão a profissionais autônomos, R$ 1,7 milhão aos jurídicos e R$ 4,7 a fornecedores. Dos médicos, apenas os 250 celetistas estão com o pagamento em dia. Os 290 profissionais autônomos e 100 jurídicos não receberam salários.

Caso a contratualização do hospital seja firmada com o município, o hospital receberia aproximadamente R$ 20,2 milhões mensais. Deste total, R$ 7,2 milhões são referentes aos últimos 90 dias. Segundo a Santa Casa, a Prefeitura fez os repasses em outubro, mas que a dívida se refere aos meses anteriores.

Jornal Midiamax