Política / Pimenta

Pescaria de luxo em Mato Grosso do Sul levanta suspeitas sobre uso indevido de cartão corporativo

Compras nababescas e gastos pouco cristãos para embalar pescaria de luxo em Mato Grosso do Sul chamaram atenção

Da Redação Publicado em 28/10/2021, às 10h10

Compras nem um pouco cristãs teriam embalado pescaria de luxo em rio de Mato Grosso do Sul antes da Piracema
Compras nem um pouco cristãs teriam embalado pescaria de luxo em rio de Mato Grosso do Sul antes da Piracema - (Ilustração sobre reprodução, Web)

Pescaria de luxo em Mato Grosso do Sul chamou a atenção de servidores quando os chefes deixaram escapar suposto pagamento com cartão corporativo de compras nada cristãs e muito menos republicanas. Para alegrar embarcação, acompanhantes de luxo teriam sido contratadas de longe com tudo pago até chegarem às margens de rio sul-mato-grossense.

Como os festeiros têm acesso a famigerados e reservados cartões bancados com dinheiro do contribuinte, subalternos ligaram o radar e tentam documentar a gastança para mapear o rombo institucional. Uso de veículo oficial já seria até considerado normal no órgão, já que nem caracterização é mantida nos carros luxuosos para diminuir o risco de flagrantes.

No entanto, os excessos teriam revoltado equipe que, enquanto preparam a farra da chefia, precisam brigar para conseguir uma folguinha entre os feriados que antecedem a Piracema nos rios de Mato Grosso do Sul.

Pescaria de luxo e turismo sexual

Conforme os relatos dos funcionários públicos, a prática dos chefes reflete problema social regional e contribui para fama de MS como destino do turismo sexual. Não é de hoje que Mato Grosso do Sul está na rota do turismo ligado à prostituição.

Mesmo assim, embora tenham supostamente adotado a prática de 'importar' mão de obra na expectativa de aumentar a discrição, os pescadores fanfarrões teriam se esquecido de pagar do próprio bolso gastos comuns nas pescarias de luxo, como bebidas e comidas de alto padrão.

Resta saber se levarão a cabo a ideia de denunciar, já que teriam que arrumar um jeito de acionar os próprios colegas sem se expor aos chefes que se acham acima da lei e são extremamente rancorosos...

Sabendo de algo que MS precisa saber? Conta pro Midiamax!

Se você está por dentro de alguma informação que acha importante o público saber, fale com jornalistas do Jornal Midiamax!

Fala Povo: O leitor pode falar direto no WhatsApp do Jornal Midiamax pelo número (67) 99207-4330. O canal de comunicação serve para os leitores falarem com os jornalistas. Se preferir, você também pode falar com o Jornal direto no Messenger do Facebook.

Você pode enviar flagrantes inusitados, denúncias, reclamações e sugestões com total sigilo garantido pela lei.

Jornal Midiamax