Política / Pimenta

Impulsionamento de propaganda eleitoral antecipada deve abrir temporada das denúncias em MS

Já tem pré-candidato gastando com impulsionamento de propaganda eleitoral para mostrar nas redes sociais como é lindo e maravilhoso

Da Redação Publicado em 24/08/2021, às 12h00

Para complicar, fortuna torrada com impulsionamento de propaganda eleitoral estaria saindo de fontes não oficiais
Para complicar, fortuna torrada com impulsionamento de propaganda eleitoral estaria saindo de fontes não oficiais - (Ilustração sobre reprodução, Web)

O impulsionamento de propaganda eleitoral deve abrir a temporada das denúncias de campanha nas eleições de 2022 em Mato Grosso do Sul. Já tem pré-candidato torrando grana alta para as redes sociais mostrarem aos eleitores como eles são lindos, maravilhosos, eficientes e éticos.

Só que, com as novas legislações mundo afora, tudo que se gasta impulsionando anúncios sobre temas sociais, eleições ou política fica exposto nas principais plataformas. E já tem muito print engordando verdadeiros dossiês.

Desta forma, pagamentos feitos com fontes que pensavam manter escondidas da Receita Federal e das denúncias na Justiça Eleitoral estão totalmente expostos a quem quiser dar uma olhadinha.

Impulsionamento de propaganda eleitoral pode virar escândalo nas eleições de 2022 em MS

Como o uso indevido das redes sociais para fins eleitorais deve dominar o debate nas eleições de 2022, os deslizes desde já documentados podem virar escândalos nas eleições de 2022 em Mato Grosso do Sul.

Além disso, os erros graves incluem uso de empresas alheias aos propósitos eleitorais, como institutos de pesquisa de opinião e agência de viagem, até pagamentos que usam sistemas online na esperança de 'esconder' de onde está saindo a fortuna.

No entanto, como as principais empresas por trás das redes sociais estão sob pressão e cobrança mundial na luta contra informações falsas e contra táticas para interferir no resultado de eleições em países democráticos, os anunciantes que quiserem veicular anúncios sobre eleições ou política devem passar por processo de autorização e criar rótulos do tipo "Pago por".

É assim que muita gente está caindo do cavalo. "Estamos constantemente trabalhando para aumentar a transparência dos anúncios e a integridade nas eleições no Facebook e no Instagram. Portanto, estabelecemos medidas para promover a autenticidade e a legitimidade para quem deseja veicular anúncios sobre temas sociais, eleições ou política", avisa o Facebook no Brasil.

Sabendo de algo que MS precisa saber? Conta pro Midiamax!

Se você está por dentro de alguma informação que acha importante o público saber, fale com jornalistas do Jornal Midiamax!

Fala Povo: O leitor pode falar direto no WhatsApp do Jornal Midiamax pelo número (67) 99207-4330. O canal de comunicação serve para os leitores falarem com os jornalistas. Se preferir, você também pode falar com o Jornal direto no Messenger do Facebook.

Você pode enviar flagrantes inusitados, denúncias, reclamações e sugestões com total sigilo garantido pela lei.

Jornal Midiamax