Política / Pimenta

Dedo de ouro e cunhada expõem escândalo entre poderes em MS para garantir distintivo

Suposto 'acordão' que silenciou gabinete teria incluído até garantia de vaga por via administrativa

Da Redação Publicado em 08/05/2021, às 09h30 - Atualizado às 09h47

Cunhada andou falando demais e entregou suposto acordo que teria incluído distintivo no 'pacotão'
Cunhada andou falando demais e entregou suposto acordo que teria incluído distintivo no 'pacotão' - Ilustração sobre Reprodução (Web)

Escândalo entre poderes deve levar em breve para dois 'conselhões' supostos bastidores de acordo que teria deixado novamente gabinetes do jeito que os corruptos gostam: deficientes à luz dos parâmetros de efetividade e resolutividade.

Ou seja, omissos, inertes e enrolados ao investigar amigos, apesar dos altíssimos salários recebidos pelos titulares. E, desta vez, exposição vazou com a cunhada do sujeito do dedo de ouro falando mais do que devia.

Confiante com 'acordão' no qual cunhadinho foi peça chave, a moça andou comemorando distintivo conseguido via decisão administrativa vexatória até para os maiores puxa-sacos. Provocou verdadeira guerra de liminares, mas continuou cantando vitória e espalhando detalhes da negociata que lhe garantiria acesso a carreira na qual não deu conta sequer de superar o processo seletivo em fases iniciais.

Escândalo entre poderes pode arrastar gabinetes para lama

Agora, com desfecho jurídico se aproximando, dossiê deve 'ligar os pontos' e envolver desde sujeito que abriu mão de inamovibilidade e gabinete de órgão vocacionado para capacho que encaminhou a suposta negociata, até políticos favorecidos diretamente.

Tudo porque, 'dedo de ouro' gosta de ser o maridão e, no embalo do acordão, teria lembrado da cunhada e incluído sutilmente no pacotão a garantia de vaga via tapetão.

Como as decisões administrativas flagrantemente ilegais e imorais foram questionadas, briga acabou em gabinetes que, dizem, inicialmente nada teriam diretamente com o rolo.

Mas não para aí. Além do suposto acerto para encabrestar gabinetes estratégicos e 'dar sossego' a políticos, dossiê deve agora implicar ainda desde educadores que assinaram decisão esdrúxula, advogados que atuaram em defesa de interesses particulares, quando não poderiam, e até gabinetes em outros poderes.

No fim das contas, deve ir todo mundo para o mesmo balaio.

Sabendo de algo relevante em MS? Conta pro Midiamax!

Se você está por dentro de alguma informação que acha importante o público saber, fale com jornalistas do Jornal Midiamax!

Fala Povo: O leitor pode falar direto no WhatsApp do Jornal Midiamax pelo número (67) 99207-4330. O canal de comunicação serve para os leitores falarem com os jornalistas. Se preferir, você também pode falar com o Jornal direto no Messenger do Facebook.

Você pode enviar flagrantes inusitados, denúncias, reclamações e sugestões com total sigilo garantido pela lei.

Jornal Midiamax