Política / Pimenta

Canetada monitora investigações em MS que podem irritar poderosos com chefes afinados sempre 'de olho'

Decisão administrativa é considerada censura velada com investigações em MS sob rédeas curtas dos puxa-sacos

Da Redação Publicado em 14/09/2021, às 11h00

Com a jogada, procedimentos que podem 'incomodar' sempre estarão sob tutela de alguém de confiança do grupo
Com a jogada, procedimentos que podem 'incomodar' sempre estarão sob tutela de alguém de confiança do grupo - (Ilustração sobre reprodução, Web)

Investigações em MS sofrem contratempos de todos os tipos em várias instâncias. Desde vazamentos que avisam suspeitos, até procrastinação e arquivamento ilógicos ajudam a segurar a barra dos poderosos de Mato Grosso do Sul.

Agora, com a desculpa da 'sobrecarga de trabalho', uma canetada administrativa oficializou o zelo que instituição mantém quando os alvos são poderosos. Assim, enquanto aparentemente 'libera' trabalhos conjuntos, a ordem, na verdade, oficializa a figura do censor.

Para revolta de profissionais mais novos e empolgados com o compromisso que assumem junto com o cargo, chefes vão acompanhar todos os procedimentos onde considerem que haja 'necessidade de preservar agentes de estado'.

Na mesa dos chefes, menos sigilo para investigações em MS

Como a estrutura da instituição favorece nas chefias apenas quem dança conforme a música, expectativa é de que a politicagem fique ainda mais forte, enquanto atividade-fim fica cada vez mais fraca.

"Toda vez que alguém abrir um procedimento e demandar apoio de outra unidade, por exemplo, terá que jogar a pasta na mesa do chefe. É o fim do sigilo na maioria das investigações", lamenta agente de estado surpreso com a canetada.

Além disso, todas as ações que precisarem de amparo de outras instituições terão que passar pela mesa do chefe maior. A burocratização, dizem servidores indignados, é uma forma de encabrestar procedimentos onde haja 'interesses maiores' envolvidos.

Sabendo de algo que MS precisa saber? Conta pro Midiamax!

Se você está por dentro de alguma informação que acha importante o público saber, fale com jornalistas do Jornal Midiamax!

Fala Povo: O leitor pode falar direto no WhatsApp do Jornal Midiamax pelo número (67) 99207-4330. O canal de comunicação serve para os leitores falarem com os jornalistas. Se preferir, você também pode falar com o Jornal direto no Messenger do Facebook.

Você pode enviar flagrantes inusitados, denúncias, reclamações e sugestões com total sigilo garantido pela lei.

Jornal Midiamax