Política / Pimenta

Dá, ou não da cá?

DITADO INFALÍVEL. Ao aliado tudo, ao adversário o rigor da lei.

Diretoria Publicado em 30/09/2015, às 15h10

None
raquel_anderson.jpg

DITADO INFALÍVEL. Ao aliado tudo, ao adversário o rigor da lei.

No modelo político brasileiro, onde o poder legislativo tem a prerrogativa de fiscalizar e aprovar atos e propostas do executivo, é inevitável a participação da base aliada na administração de prefeitos, governadores e presidentes. Por isso, são semelhantes as idas e vindas, conforme é reproduzido no noticiário político, de vereadores na Câmara de Campo Grande, na era Bernal (primeira fase), Olarte e agora Bernal (segunda fase). O que muda é o discurso de cada vereador. Aliados de Bernal, que há pouco diziam que a prefeitura estara folgada de dinheiro, agora saem em defesa do alcaide pela falta de recursos. E aliados de Olarte, que reclamavam da falta de recursos, agora cobram a execução  de atos certos de que há dinheiro de sobra.

Jornal Midiamax