Política / Justiça

VÍDEO: Servidores do TJMS protestam durante inspeção do CNJ

Servidores do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) aproveitaram inspeção do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), na tarde desta segunda-feira (21), para protestar em frente ao prédio do Tribunal onde ministro ouve sugestões e reclamações da população relacionadas ao Judiciário de MS. Presidente do Sindijus-MS (Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário de […]

Danúbia Burema Publicado em 21/10/2019, às 15h17 - Atualizado às 15h20

(Reprodução, vídeo Minamar Júnior, Midiamax
(Reprodução, vídeo Minamar Júnior, Midiamax - (Reprodução, vídeo Minamar Júnior, Midiamax

Servidores do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) aproveitaram inspeção do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), na tarde desta segunda-feira (21), para protestar em frente ao prédio do Tribunal onde ministro ouve sugestões e reclamações da população relacionadas ao Judiciário de MS.

VÍDEO: Servidores do TJMS protestam durante inspeção do CNJ
Presidente do Sindijus-MS pegou senha para ser atendido pelo corregedor do CNJ. (Minamar Júnior, Midiamax)

Presidente do Sindijus-MS (Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário de Mato Grosso do Sul), Leonardo Lacerda afirmou que o acesso aos gastos do Tribunal é a principal reivindicação da categoria. “Tem faltado verbas para repor servidores, o que deixa a Justiça mais lenta. Descumprimento de direitos previstos em lei dos servidores”, explicou.

A intenção do protesto é que o CNJ disponibilize o acesso às informações, que o sindicato estaria tendo dificuldades para obter. A intenção é controle sobre os gastos para investimento em pessoal. “Não significaria nem a ampliação do número de servidores, mas só repor os que estão se aposentando ou se desligado do Judiciário”, afirmou.

Conforme o sindicato, a falta de investimentos reflete na qualidade do atendimento. “Tem uma vara em Campo Grande que deveria ter seis, sete servidores, com uma servidora apenas, e outra de férias. Em Dourados também é a mesma coisa. Então muitas varas de matérias importantes têm sido abandonadas. E o servidor que fica ali sozinho, com menos da metade do quadro, acaba adoecendo por excesso de serviço e a população é a maior prejudicada”, explicou.

“Causa uma lentidão generalizada na Justiça a falta de pessoal”, concluiu o dirigente. A entidade conseguiu uma das 20 senhas distribuídas para conversar com o ministro representante do CNJ.

Corregedoria

Desde as 14h30, em gabinete do CNJ instalado ao lado do Salão Pantanal, o Ministro Humberto Martins, Corregedor Nacional de Justiça, atende ao público por ordem de chegada, oportunizando ao cidadão oferecer reclamações, solicitar informações ou sugerir melhorias para o serviço jurisdicional diretamente ao corregedor.

Na programação da inspeção, o Corregedor do TJMS deve apresentar ao Ministro e à equipe do CNJ as novas instalações da Corregedoria do Tribunal, onde foram instalados o Numopede (Núcleo de Monitoramento do Perfil de Demandas), o Naccrim (Núcleo de Apoio de Combate ao Crime Organizado e de Improbidade Administrativa) e a Covep/GMF (Coordenadoria das Varas de Execução Penal/Grupo de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário).

O Corregedor entregará ainda um relatório das atividades desenvolvidas pela Corregedoria-Geral de Justiça de 30 de janeiro a 30 de setembro de 2019, além de um cronograma de metas a serem implementadas pelo órgão no decorrer do restante do biênio.

O Corregedor entregará ainda um relatório das atividades desenvolvidas pela Corregedoria-Geral de Justiça de 30 de janeiro a 30 de setembro de 2019, além de um cronograma de metas a serem implementadas pelo órgão no decorrer do restante do biênio.

Jornal Midiamax