Política / Justiça

MPE pede afastamento imediato de presidente da Omep

Órgão pode sugerir novo nome

Jessica Benitez Publicado em 26/01/2017, às 19h33

None
omepo.jpg

Órgão pode sugerir novo nome

O MPE-MS (Ministério Público Estadual) quer o afastamento da presidente da Omep (Organização Mundial pela Educação Pré-Escolar), Maria Aparecida Salmaze, que ficou presa por dois dias em dezembro de 2016, por suspeita de irregularidades nas contratação feitas através da entidade para a Prefeitura de Campo Grande.

Conforme o promotor de justiça Gevair Lima Júnior, ela não tomou nenhuma medida para sanar as possíveis ilegalidades, sendo que somente depois de decisão judicial que extinguiu os convênios do Executivo com a Omep e Seleta Sociedade Caritativa e Humanitária, providências foram tomadas.

Para ele, se à época em que houve denúncia do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) sobre indústria de funcionários fantasmas, fato que ocasionou a prisão de Maria Aparecida, “o presente momento, ante as novas informações ora apresentadas, torna-se propício, além de absolutamente necessário, para, forte no artigo 300 do CPC, proceder o afastamento da Sra. Maria Aparecida Salmaze da presidência da Omep”.

“Ademais, novos elementos de prova e até mesmo novas ilicitudes apenas serão efetivamente apuradas sem a presença da requerida na direção da entidade”, diz o promotor. Ele sugere que, se for o caso, o próprio órgão pode indicar algum nome para dirigir a entidade.

(Foto Midiamax/Arquivo)

Jornal Midiamax