Política / Justiça

Evangélicos reagem às críticas e divulgam moção de apoio ao autor da Lei Harfouche

Conselho de Pastores vai realizar outras ações em apoio ao procurador Sérgio Harfouche.

Midiamax Publicado em 03/06/2017, às 18h05

None

Conselho de Pastores vai realizar outras ações em apoio ao procurador Sérgio Harfouche.

O CONPED (Conselho de Pastores Evangélicos de Dourados) divulgou hoje no final da manhã uma “Moção de Apoio e Louvor” ao procurador de Justiça Sérgio Harfouche.

Esta foi a primeira reação pública dos evangélicos contra as criticas que o projeto e o comportamento de Harfouche recebeu nos últimos dias depois da desastrosa audiência pública com a presença de mais de dez mil pais no Estádio Douradão.

A reunião aconteceu no templo “Zona Leste” da igreja Sara Nossa Terra e contou com as presenças, do procurador de Justiça Sérgio Harfouche, do vereador Sérgio Nogueira (PSDB), do secretário Municipal de Agricultura Familiar Landmark Ferreira Rios, da secretári de Educação Denize Portoloann de Moura e da prefeita Délia Razuk (PR).

O documento assinado por cerca de setenta pastores de diversas igrejas evangélicas demonstra solidariedade ao procurador Harfouche pelos “relevantes serviços prestados à sociedade sul-mato-grossense, em especial por dignificar sua função zelando pelos princípios e bons costumes balizados pela palavra de Deus”.

O presidente do CONPED, Bispo Marcos Vitor, da Sara Nossa Terra, afirmou que os evangélicos de Dourados apoiam o projeto da chamada Lei Harfouche pela importância que tem para manter a paz e a segurança nas escolas e evitar a evasão escolar.

Na moção de apoio os pastores douradenses destacam a importância do Projeto de Lei 219/2015 a chamada Lei Harfouche de autoria do deputado estadual evangélico Lídio Lopes “que apresenta a implementação de atividades com fins educativos para reparar danos no ambiente escolar na rede pública estadual da educação de Mato Grosso do Sul, da qual manifestamos irrestrito apoio”.

O pastor Eugêniio Lins, primeiro secretário do CONPED, afirmou que esta “Moção” é o primeiro passo que os evangélicos douradenses vão dar para apoiar o Projeto de Lei e as ações do PROCEVE (Programa de Conciliação para Prevenir a Evasão e a Violência Escolar).

Jornal Midiamax