Política / Justiça

Após fugas, Justiça decide reforçar segurança da Gameleira

PM irá revisar e aumentar policiamento

Midiamax Publicado em 04/07/2017, às 18h15

None

PM irá revisar e aumentar policiamento

O Centro Penal Agroindustrial da Gameleira de Regime Semiaberto tem registrado diversas fugas de internos e no último dia 22, a evasão de 4 presos motivou até buscas com helicóptero. Quem coordena o regime semiaberto é a 2ª Vara de Execução Penal de Campo Grande, que decidiu, junto ao Comando da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul, reforçar a segurança externa do local.

Conforme a assessoria de imprensa do TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), o acordo foi firmado com o Comando da Policia Militar, no gabinete do juiz Mário José Esbalqueiro Junior, da 2ª Vara. A ideia, além de aumentar a segurança, é revisar a estratégia adotada.

O magistrado afirma que a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) pede para que a segurança no local seja reformulada, mas a PM alega não ter estrutura, além de sofrer com efetivo reduzido.

“Ocorre que a unidade Gameleira possui hoje cerca de 1.095 apenados e é de competência da PM fazer o trabalho de segurança externa. Existe a falta de efetivo e de funcionamento adequado dos serviços de saúde, o que sobrecarrega a PM”, explicou o juiz.

Além do juiz e do comando da PM, a representante do Ministério Público, promotora de justiça Renata Ruthe Fernandes Goya Marinho, o diretor-presidente da Agepen, Aud de Oliveira Chaves, e o diretor da unidade Gameleira, Adiel Rodrigues Barbosa também participaram da reunião.

Fugas

Após fugas, Justiça decide reforçar segurança da Gameleira

Segundo a Agepen o Centro Penal Agroindustrial da Gameleira é uma unidade de regime semiaberto, de segurança mínima. Não possui guarda armada nas torres de vigilância.  Adriano Pereira da Silva e Gualter Pereira Costa foram recapturados pela Polícia Militar e foram levados para o Presídio de Segurança Máxima da Capital.

Jornal Midiamax