Política / Justiça

Após audiências no MPT, Solurb suspende demissão de 120 trabalhadores

 Trabalhadores que atuam no serviço de varrição das ruas

Diego Alves Publicado em 01/04/2017, às 01h09

None
unnamed_2.jpg

 Trabalhadores que atuam no serviço de varrição das ruas

Após audiências no MPT (Ministério Público do Trabalho em Mato Grosso do Sul), a Prefeitura e a  CG Solurb Soluções Ambientais suspenderam a demissão de 120 trabalhadores que atuam no serviço de varrição das ruas de Campo Grande. 

A medida, de acordo com o Ministério Público do Trabalho, resulta de um compromisso  com os trabalhadores, incluindo ex-catadores de materiais recicláveis, após duas audiências realizadas.  

"Agradecemos o empenho das instituições envolvidas nesse processo – Solurb, Município de Campo Grande, Fundação Social do Trabalho de Campo Grande e Sindicato do Trabalhadores nas Empresas de Asseio e Conservação – em buscar uma solução que respeita a dignidade conferida a esses trabalhadores", disse o procurador do trabalho Paulo Douglas Almeida de Moraes, que presidiu a audiência.

Na reunião, a concessionária informou que será feita uma escala com os trabalhadores que desejarem serem dispensados e receberão as verbas rescisórias típicas . A Solurb e o Município de Campo Grande também se comprometeram a obter outras alternativas para equilibrar eventuais cortes no repasse de recursos.   

Atualmente, a Solurb emprega em torno de 1.250 funcionários nos serviços de varrição de vias, coleta, transporte e destinação final de resíduos domiciliares, pintura de meio fio, capina, roçada e raspagem manual e mecanizada de passeios, entre outros.

Jornal Midiamax