Política / Bastidores

[ BASTIDORES ] Ilustre ou não?

Da Redação Publicado em 07/07/2021, às 06h00

None

Bandeiras

Não é a primeira vez que os vereadores aproveitaram votação de decreto de visitante ilustre para se posicionarem e manifestarem suas bandeiras na Câmara Municipal de Campo Grande. Na terça-feira (6), João Dória, governador de São Paulo, recebeu a lembrança, uma vez que virá ao Mato Grosso do Sul no fim de semana.

Não ilustre

Até determinado momento, o documento lido não mencionava o nome, mas o título: governador de São Paulo. Sandro Benites (Patriota) fez questão de confirmar se era João Dória. Com a confirmação, respondeu ‘então não’. Clodoilson Pires (Patriota) e Tiago Vargas (PSD) também não quiseram saber de decreto de visitante para o político do PSDB.

Genocida?

‘Eu voto sim, se fosse Bolsonaro, eu votava não’, disse Airton Araújo (PT) que de fato foi contrário quando o presidente recebeu título de visitante por ter vindo ao Estado, em maio. Marcos Tabosa (PDT) disse que votava sim, atribuindo a Dória o início da luta pela vacinação no Brasil, ‘diferente daquele genocida’.

Revogado

A Câmara Municipal revogou ato editado em janeiro, que determinava aos servidores declaração com informações sobre vínculo familiar, com objetivo de evitar nepotismo no serviço público. O presidente Carlão (PSB) foi procurado, mas ainda não respondeu o motivo da revogação.

Furou?

Reclamações de ex-autoridades que ainda se sentem no poder e querem dar o 'jeitinho brasileiro' para não enfrentar a fila da vacina da Covid-19 são constantes em Mato Grosso do Sul. Nesta terça, em dia de lotação dos pontos de vacinação em razão de abertura da imunização para público de 40 anos, mais um figurinha tentou se dar bem.

Ex-chefe

Ex-candidato a prefeito de Campo Grande e também ex-ocupante de cargo em primeiro escalão do município foi junto com a esposa se imunizar contra a Covid no Ginásio Guanandizão.

Jeitinho

Chegando lá, após tempos na fila externa, o dito-cujo, acompanhado da esposa, entrou no ginásio e pegou uma senha. A espera seria longa e levaria horas, mas para ele foi rápido. 

Vacinado

Depois de conversa ao pé do ouvido com ex-colega, conseguiu ser o próximo da fila junto da mulher e revoltou quem esperava pacientemente pela sua vez. 

Jornal Midiamax