Política / Bastidores

[ BASTIDORES ] Jantar a sós

Da Redação Publicado em 29/10/2021, às 06h30

None

Jantar a sós

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina (DEM), e a senadora Soraya Thronicke (PSL-MS) iniciaram as conversas sobre as estratégias que o União Brasil precisa azeitar para as eleições de 2022 durante um jantar, em Brasília.

Cala-te boca

Nenhuma das duas quis revelar qual o cardápio do encontro nem se a digestão foi boa. Mas fontes próximas de uma delas garantem que o ambiente esteve leve do início ao fim do ‘bate-papo’.

Conciliação à vista

Ambas aproveitaram a oportunidade para “esclarecer pontos que ficaram em dúvida” após as audiências internas que PSL e DEM promoveram com as respectivas lideranças, em outubro. “Os projetos de ambos, na largada, são distintos. Mas há como conciliar”, garante um ouvido atento.

Ruídos demais

Um dos pratos servidos que mais chamou a atenção de ambas foi o disse não disse que tem incomodado muito mais Democratas do que Sociais Liberais. “Há lideranças mal-informadas sobre quem conversou com quem. Mas isso está sendo superado”, garante outro interlocutor.

Números não mentem

Um dos lados tem em mãos pesquisa que reforça argumentos favoráveis à determinada liderança de um terceiro partido. E este ‘projeto que não é para inglês ver’ virou um nó difícil de desatar: “Se surgir uma chapa com outro nome, deixemos para a convenção”, orienta uma parte interessada na ‘conciliação’.

Impondo o convencimento

No fundo, o que o PSL quer mostrar ao futuro coirmão é que um dos caminhos já traçados neste ‘projeto comprovadamente seguro’ é que há um ‘cenário construído com base em pesquisa’. E, segundo fonte confiável desta coluna, ‘não haverá imposição, mas construção’. 

Outro encontro em breve

O próximo olhos nos olhos será em breve. É muito provável que as cúpulas de DEM e PSL voltem a se encontrar ainda neste último fim de semana de outubro. Dourados deve sediar a próxima reunião. 

Existe

O assunto na Câmara Municipal de Campo Grande foi a existência de favelas na cidade. Vereador Marcos Tabosa (PDT) trouxe o assunto e afirmou que há moradias impróprias sim, discurso que Camila Jara (PT) concordou. Em sua fala, disse que existe irresponsabilidade por parte do prefeito Marquinhos Trad sobre o assunto.

Política

A parlamentar ainda disse que o chefe do Executivo municipal está mais preocupado com política, do que com a gestão. Fala que gerou reação imediata da base aliada.

E o PT?

Otávio Trad (PSD), além de responder que há responsabilidade por parte do prefeito e compromisso para dar moradias apropriadas, disse que não vê outro partido que mais fala de política, do que o PT. Inclusive, esteve na Câmara Federal na quarta-feira (27) e pode notar isso por lá, afirmou. 

Nenhuma

O parlamentar também disse que, nas gestões de Gilmar Olarte e Alcides Bernal, nenhuma casa social foi entregue à população.

Elogio

Durante as explicações pessoais em sessão da Alems, o deputado Pedro Kemp (PT) elogiou o presidente da Casa e afirmou que Paulo Corrêa (PSDB) está “muito gentil nesses últimos tempos”.  Assim, Corrêa respondeu que é “o Natal chegando, Papai Noel vindo aí”.

Taxas

O deputado Barbosinha (DEM) cobrou o Tribunal de Justiça de MS sobre o projeto de taxas cartorárias. A rejeição do projeto por desembargadores, causou “sentimento de frustração” para o parlamentar.

Jornal Midiamax