Política / Bastidores

[ BASTIDORES ] Trâmites curiosos

Pito Ao determinar que uma live seja removida do Facebook, um juiz eleitoral não perdeu oportunidade de advertir uma candidata a prefeita. Alerta Leia também: [ BASTIDORES ] Vem de zap [ BASTIDORES ] Golpe do Whats vira rotina O magistrado alertou que parte da denúncia foi genérica, impedindo uma decisão mais fundamentada. Que confusão! […]

Da Redação Publicado em 05/11/2020, às 06h00

None

Pito

Ao determinar que uma live seja removida do Facebook, um juiz eleitoral não perdeu oportunidade de advertir uma candidata a prefeita.

Alerta

O magistrado alertou que parte da denúncia foi genérica, impedindo uma decisão mais fundamentada.

Que confusão!

O juiz observou que a candidata indicou que o vídeo estava disponível na rede social e também no WhatsApp. “Todavia, não consta identificação do arquivo no tocante ao WhatsApp, diga-se de passagem sequer mencionado na peça pórtica”.

Não veio pra biometria

O TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) começou a julgar ontem, quarta-feira (4), recurso do ex-vereador Delei Pinheiro, que teve sua candidatura indeferida.

Incomum

O motivo é bastante incomum: ele não teria feito o recadastramento biométrico, e está irregular perante à Justiça Eleitoral.

Adiado

O juiz Juliano Tannus acabou pedindo vista, adiando o julgamento para a próxima semana. Por enquanto, dois votos foram dados contra o político.

Quem é?

O Facebook tem 24 horas para informar quem está por trás de uma página no Facebook que vem criticando um candidato a prefeito. Devem ser apresentados endereços IPs e dados pessoais do responsável.

Não é bem assim

Por outro lado, o juiz rebateu o argumento da defesa que a página foi criada apenas para atacar o político. Dessa forma, ele rejeitou determinar a suspensão.
Jornal Midiamax