Política / Bastidores

[ BASTIDORES ] Tucanos de MS fazem pacto sobre permanência na base governista

Pacto foi revelado por parlamentares

Aliny Mary Dias Publicado em 03/07/2017, às 08h00

None

Pacto foi revelado por parlamentares

Pacto

Tucanos de MS na Câmara dos Deputados revelaram um pacto da bancada na discussão sobre permanecer ou não na base do governo Michel Temer (PSDB).

Lados

Determinante na ascensão do peemedebista, os tucanos já divergem. A posição de FHC de apoiar a renúncia, e a afirmação e João Dória, prefeito tucano de São Paulo, contrário à permanência na base, devem pesar para alguns votos.

 Maduro

Teve parlamentar sul-mato-grossense negando que a sigla esteja ‘em cima do muro’. “Estamos amadurecendo uma unidade”, revelou um deputado tucano.

Sem saída

Envolvido em operação que investiga vários nomes da política não conseguiu deixar de ser notificado mesmo mudando de endereço. Ao não achá-lo, oficial de Justiça entrou em contato com seu local de trabalho, conseguiu número do celular e combinou encontro. A notificação foi efetuada.

Nome forte

Mais uma vez a posição do deputado federal Carlos Marun (PMDB) como “homem forte” do Governo Michel Temer (PMDB) foi confirmada. O peemedebista de Mato Grosso do Sul foi indicado para ocupar cadeira governista na CCJ da Câmara Federal.

Silêncio

Advogado de personagem icônico da política sul-mato-grossense mudou de postura nos últimos dias. No começo do processo tramitar, o defensor falava até demais sobre o caso, agora, com o assédio da imprensa quase que diário, os posicionamentos se limitam a uma curta frase.

Atrasados

Tem servidor que se revoltou com a decisão do Governo do Estado de suspender os salários de mais de 250 trabalhadores. A medida foi tomada depois dos servidores não se recadastrarem em censo.

Esperta

Empresa que tem mais de R$ 30 milhões em contrato com o Governo pediu para sair da obra do Aquário do Pantanal. No pedido, ao mesmo tempo que se mostrou à disposição de finalizar a obra, a empresa cobrou do Estado todos os prejuízos causados com a paralisação da obra.

Antes do recesso

A CPI das Irregularidades Fiscais e Tributárias de Mato Grosso do Sul, que devolveu, sem abrir o envelope, e pediu o reenvio dos documentos recebidos pela Sefaz (Secretaria de Estado de Fazenda) com uma assinatura digital, tem só mais duas reuniões para receber e analisar alguma documentação antes do recesso, que acontece de 17 a 31 de julho.

Calendário

Mais dois projetos de lei aprovados na Assembleia Legislativa inseriram Encenação da Paixão de Cristo e Festa do Peixe como festas oficiais de Mato Grosso do Sul. 

Jornal Midiamax