Política / Bastidores

[ BASTIDORES ] Revolta de professores faz procurador deixar prédio às pressas

Harfouche está em centro de polêmica sobre reuniões

Aliny Mary Dias Publicado em 06/06/2017, às 08h00

None

Harfouche está em centro de polêmica sobre reuniões

Polêmica sem fim 

Continua embate contra lei que prevê restauração de danos no ambiente escolar. Procurador de Justiça, Sérgio Harfouche tentou defender proposta em reunião da ACP (Sindicato Campo-Grandense dos Profissionais de Educação) e teve que deixar o local sob gritos de professores.

Veto

O prefeito de Campo Grande Marquinhos Trad (PSD) vetou projeto de lei aprovado pela Câmara Municipal e de autoria de seu sobrinho, vereador Otávio Trad (PTB). O texto previa a instituição da Semana de Valorização do Patrimônio Histórico e Cultural de Campo Grande, mas não passou pelo crivo do Executivo devido a contenção de gastos.

Solicitação 

Salineiro ainda espera a resposta da Prefeitura na solicitação que fez sobre o número de empresas que receberam algum tipo de incentivo do município, mas que ainda não executaram os projetos beneficiados.

Liberado

Envolvido em investigação da Lama Asfáltica teve que pedir à Justiça permissão para vacinar seus gados. Isso porque os animais estão entre os bens que foram bloqueados a pedido da força-tarefa que cuida do caso. Em resposta, o juiz explicou que o bloqueio não impede que as vacinas sejam aplicadas, por se tratar de prevenção a problemas de saúde.

Big Brother 1

Durante a audiência pública que discutiu a retomada das obras de duplicação da BR-163, o vereador André Salineiro (PSDB) solicitou que a CCR MSVia compartilhasse as imagens das câmeras de monitoramento da rodovia.

Big Brother 2

Um representante da empresa afirmou ao vereador que é possível ceder as imagens em tempo real das cerca de 300 câmeras instalada na BR-163, para as Polícias Federal e Rodoviária Federal.

Reação

​Categorias não se conformaram apenas com uma nota de repúdio e marcaram para esta terça-feira (6) até acampamento na Governadoria, a fim de pressionar o governador por uma resposta melhor que o ‘reajuste zero’ afirmado.

Servidor

Há quem diga que existe um professor, acastelado em um prédio público inativado, recebendo salário de mais de R$ 40 mil para gerir um prédio deixado às moscas. Categorias pedem levantamento de servidores em cargos de apadrinhamento para que, com o salário deles, seja dado reajuste decente a quem realmente trabalha.

Visita abençoada

Presidente da Assembleia Legislativa, Junior Mochi (PMDB) ressaltou que bandeira do Divino Espírito Santo trouxe “bênçãos” para garantir serenidade, equilíbrio e sensatez aos deputados em meio ao turbulento cenário político.

Sem imprensa

Reinaldo Azambuja (PSDB) recebeu alferes da bandeira a portas fechadas. Esta é a primeira vez que isso ocorre, sendo justificada por assessores a atitude como “agenda fechada”.

Jornal Midiamax