Política / Bastidores

[ BASTIDORES ] Começa preparação para campanha política de 2018 em MS

Nomes fortes já fazem articulações

Aliny Mary Dias Publicado em 05/07/2017, às 08h00

None

Nomes fortes já fazem articulações

Candidatos 

Mesmo com o cenário de incertezas na política provocado pela operação Lava Jato e seus desmembramentos, os políticos de MS já se preparam para as eleições do ano que vem. O deputado federal e ex-governador Zeca do PT quer disputar o Senado. Já no Parque dos Poderes, a cúpula tucana prepara representante para disputar a Câmara Federal.

Recreio

Praticamente em todas as sessões ordinárias na Câmara Municipal a tribuna é aberta para convidados. Pessoas de vários segmentos dispõem de 10 minutos para falar na Casa de Leis e receber respaldo dos vereadores. No entanto, em alguns momentos o ‘movimento’ é tão grande no parlamento que é necessário tocar o sino para pedir silêncio. Nessa terça-feira (4) o vereador Carlão (PSB), que presidia a sessão naquele momento, teve que acionar a campainha por duas vezes para conseguir ‘ordem’.

Tapa-buracos

As indicações dos vereadores ultimamente têm se voltado ao reforço do tapa-buraco pelas ruas da cidade. Os moradores recorrem tanto aos legisladores que Gilmar da Cruz (PRB) e Dharleng Campos (PP) fizeram a mesma indicação: tapa-buracos na rua Marte. O líder do prefeito no Legislativo, Chiquinho Telles (PSD), parabenizou os colegas pelo trabalho.

Peemedebistas

O senador Waldemir Moka e a ex-vereadora Carla Stephanini, atual subsecretária de Políticas Pública das Mulheres da Capital, ambos do PMDB, conseguiram dois aditivos, de R$ 3,3 milhões, junto à Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres.

Foi lá

Não é comum a presença de deputados de outras comissões na CCJ da Assembleia, não apenas isso, mas também os recentes embates com Beto Pereira (PSDB), foram motivos que tornaram a participação de Paulo Siufi (PMDB) na CCJ quase um evento.

Presença

Não só em outras comissões que a presença de Siufi tem chamado a atenção. O peemedebista é um dos poucos parlamentares que participa das missas que acontecem na Casa, e tem sido presença constante em comissões especiais da Assembleia.

Esquenta

Dualidade PT/PMDB tem rendido debates acalorados na Assembleia Legislativa. “Vamos esquentar um pouquinho o parlamento”, brincou Maurício Picarelli (PMDB).

Apoio divino

Moço do céu, exclamou Beto Pereira (PSDB) ao tentar pronunciar nome científico do fungo Phakopsora pachyrhizi, responsável pela ferrugem asiática. Lídio Lopes (PEN) recomendou ainda cuidado para não ser confundido por “falar línguas estranhas”.

Enterra!

Projeto fatiado por veto, conforme Eduardo Rocha (PMDB), deveria ser enterrado. Isso porque, muitas vezes, proposta perde sentido de existir.

Sem grana

Governo do Estado vai ter que cortar gastos e guardar dinheiro no porquinho para pagar décimo terceiro dos servidores estaduais. “Não tem um centavo”, admitiu o líder e deputado Rinaldo Modesto (PSDB). “Vai ter que cortar de algum lugar”.

Jornal Midiamax