Para dar início às perspectivas de ações comerciais mais concretas de implementação da Rota Bioceânica, Mato Grosso do Sul firmou nesta quinta-feira (6), acordo de cooperação com o governo regional de Tarapacá, no Chile, que agora, terá um escritório em Campo Grande.

O termo foi assinado pelo governador Eduardo Riedel durante evento na Governadoria, que reuniu o governador regional de Tarapacá, José Miguel Carvajal, e outros representantes da região chilena das áreas de desenvolvimento, comércio e indústria.

“Todos sabem que o MS tem como prioridade a concretização da Rota Bioceânica”, destacou o chefe do Executivo estadual, ao falar da parceria. “Agora estabelecemos laços e começamos efetivamente uma ação comercial, e de ligação turística e cultural. Este é um momento importante neste processo todo”, pontuou.

O termo não conta com transferência de recursos financeiros entre as partes e terá vigência de 24 meses, podendo ser prorrogado até 60 meses, condicionado à conclusão da Rota Bioceânica.

Além de formalizar acordo de cooperação, o Chile é o primeiro país a estabelecer representação comercial no Estado. O escritório da Corporação de Desenvolvimento Regional de Tarapacá no Mato Grosso do Sul, para receber autoridades e empresários da região chilena, será inaugurado nesta sexta-feira (7), em Campo Grande.

Acordo

O compromisso entre o Mato Grosso do Sul e Tarapacá possibilita viabilizar as condições institucionais e operacionais necessárias ao pleno aproveitamento dos benefícios gerados pelo corredor que ligará o Centro-Oeste do Brasil aos portos do Pacífico, no norte do Chile.

Rota Bioceânica

Prevista para entrar em operação em 2025, a Rota Bioceânica se configura como novo eixo logístico da América do Sul, com o Estado em posição estratégica e central no caminho. A lógica comercial futura de Mato Grosso do Sul é construída baseada neste instrumento de integração entre o Brasil, Paraguai, Argentina e Chile.