O TCE-MS (Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul) apontou irregularidades no edital do pregão eletrônico nº 71/2023, da Prefeitura de . Assim, pediu a da licitação, que teria sessão pública nesta segunda-feira (27).

Segundo a equipe do TCE-MS, o edital aponta que “não será aceita proposta prevendo taxa de administração negativa menor que -10,80%”. Contudo, o critério de aceitabilidade dos preços (unitário e global) define que não é permitida a fixação de preços mínimos.

O pregão foi aberto para contratação de empresa especializada na prestação de serviços de administração e gerenciamento de despesas de automotiva, em geral. A empresa deveria fornecer peças, mão de obra, componentes e acessórios.

Além da implantação e de sistema informatizado em atendimento à Secretaria Municipal de . Então, o TCE-MS destacou que há “possibilidade de risco de dano e prejuízo ao erário”.

Portanto, o conselheiro substituto Leandro Pimentel decidiu pela suspensão cautelar imediata do certame. Para continuidade do pregão, foi solicitada a correção da irregularidade apontada e apresentação dos documentos que comprovem as adequações.