Com a aprovação do ministro Flavio Dino para ocupar uma cadeira no STF (Supremo Tribunal Federal), o nome da ministra Simone Tebet, ministra do Planejamento, tem sido cogitado para suceder Dino no ministério da Justiça. Em agenda pública nesta terça-feira (19), em Campo Grande, Simone descartou que deixará o atual posto.

“Não há interesse nenhum em ir para o Ministério da Justiça. Precisamos liberar dinheiro para toda as obras aqui de Mato Grosso do Sul”, disse a ex-senadora durante discurso em evento que assina ordem de serviço para início da construção de ponte da Rota Bioceânica.

Simone falou em resposta ao deputado federal Dagoberto Nogueira (PSDB) que discursou citando a ministra e dizendo que fazia votos de que Simone não deixasse o Planejamento.

Ministério da Justiça

Articuladores ligados ao Planalto afirmam que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) descartou dividir o Ministério da Justiça após a aprovação de Dino para o STF.

No início do mandato, cogitou-se desmembrar o ministério em Justiça e Segurança Pública. Agora, com a saída de Dino, a proposta voltou a ser comentada por governistas, no entanto, Lula teria decidido em manter o organograma ministerial como o já definido no início do mandato.

Líder do governo no Senado, Jaques Wagner (PT) disse à imprensa nacional que o nome do novo ministro deve ser anunciado nos próximos dias. Ricardo Capelli, secretário executivo do Ministério da Justiça é um dos cotados para assumir o posto.