Os deputados federais Lindbergh Farias (PT-RJ) e (PL-SP) trocaram acusações e precisaram ser separados por colegas enquanto se ofendiam no plenário da nesta segunda-feira, 9. A briga começou após parlamentares apoiadores do ex-presidente (PL) chamarem a organização terrorista palestina, Hamas, responsável por ataques a civis israelenses neste fim de semana, de terrorista.

Lindbergh questiona se quem participou dos ataques golpistas no 8 de janeiro era terrorista e se quem tentou bombardear o aeroporto de também não seria. Após ser interrompido por Zambelli, que o perguntou sobre o Hamas, o petista chama a própria congressista de “terrorista”.

“Essa deputada que está me interrompendo aqui, andando com revólver em punho, perseguir uma pessoa na véspera da eleição, isso é terrorismo. A senhora é terrorista”, diz Lindbergh.

Zambelli retruca dizendo que Lindbergh “não honrava o que tinha no meio das pernas”, porque Lindbergh se retirava do plenário após fazer as falas. “Vem aqui, pô, fica aqui na frente”, provoca então o petista. Zambelli devolve a afronta também o associando ao terrorismo.

“Eu te perguntei se o Hamas era terrorista e vossa excelência não foi homem o suficiente para dizer que Hamas é terrorista. Sabe por quê? Porque vossa excelência e o terrorismo andam assim, ó”, afirma.

A deputada então lembrou do apelido de Lindbergh, identificado pelo codinome “lindinho” por delatores da Odebrecht na planilha de repasses de caixa 2 à candidatura do deputado pela empresa.

“A lista da Odebrecht, lindinho, vocês, a lista da Odebrecht e o terrorismo andam de mãos dadas”, afirma. “Sinceramente, eu não estou preocupada se algum sem-vergonha, vagabundo aponta o dedo para mim para falar da minha forma de ser, principalmente os machões que têm lista na Odebrecht, chamados de lindinho.”

Ainda no plenário, ela concluiu a fala dizendo para Lindbergh lavar a boca com sabão. “Lave a sua boca com sabão, lindinho, antes de falar da minha família e da forma como eu protejo minha família. Estou sendo atacada por pessoas como você que contam mentira sem falar porque a gente pensa as coisas”, diz.

Lindbergh pediu um direito de resposta. A presidente tentou acalmar os ânimos, mas Carla Zambelli e Lindbergh logo começaram a falar e trocar insultos cara a cara. Parlamentares então apartaram a briga. “Seu machista nojento”, grita Carla Zambelli, enquanto deputados isolaram os dois.