A Prefeita Adriane Lopes () e o esposo da Chefe do Executivo, o Deputado Estadual, Lídio Lopes, também do Patriota, avaliam partidos e não descartam mudança após fusão do Patriota e em MS. Partidos como o PL e o União Brasil são avaliados pelo casal.

Durante uma agenda na manhã desta segunda-feira (27), Adriane disse que está avaliando possibilidade e ressaltou que o marido que ‘desbravou’ o Patriota em Mato Grosso do Sul.

“Há essa fusão dos partidos, isso é inevitável. É um momento de avaliar os partidos para tomada de decisão mais a frente. A fusão traz um novo tempo e existe a possibilidade mudança de partido sim, mas não é nada que a gente tenha tomado uma decisão. O Lídio que formatou o Patriota em e agora com a fusão temos uma nova realidade”, disse a prefeita.

Lídio também diz que não descarta mudança

No final de fevereiro, o Deputado Lídio já havia anunciado que ele e a esposa estavam avaliando se permaneceriam ou continuariam no partido após a conclusão da fusão com o PTB. Ele lembrou que, na incorporação do PRP ao Patriota em 2019, enfrentou problemas devido às contas deficitárias da antiga agremiação, ressaltando que precisa saber a situação do PTB para tomar a decisão do futuro partidário dele e de Adriane.

“Lá atrás o Patriota teve uma incorporação com o PRP, demorei um ano para regularizar a situação do PRP no Estado por problemas de prestação de contas, eram multas. Com essa fusão, preciso ver. O Patriota é um partido redondo no Estado, sabemos exatamente que é filiado, os prefeitos, pegamos um partido do zero e fizemos 35 vereadores e cinco prefeitos. Precisamos ver a situação do PTB, ver o ônus e o bônus”, explicou.

Fusão do Patriota com PTB

Em outubro de 2022, o Patriota e o PTB anunciaram que fariam uma fusão, resultando na criação do Mais Brasil. As duas legendas não atingiram a cláusula de barreira nas eleições gerais do ano passado e correm risco de ficar sem recursos dos fundos eleitoral e partidário.

Um mês depois, os dirigentes ingressaram com a ação de registro do novo partido no TSE. O processo é relatado pela ministra Cármen Lúcia e não tem data para ser julgado.

No sábado (25), Adriane e a senadora Soraya Thronicke, presidente estadual do União Brasil, participaram de uma agenda juntas.

Saiba Mais