General Braga Netto pode ser candidato a vice de Bolsonaro

Bolsonaro afirmou que há 90% de chances de Braga Netto ser seu candidato a vice-presidente
| 11/04/2022
- 11:07
General Braga Netto pode ser candidato a vice de Bolsonaro
Braga Netto ao lado de Bolsonaro - Marcos Corrêa, PR

O presidente da República, Jair Bolsonaro (PL) pode escolher outro general como candidato a vice, para as eleições deste ano. Walter Souza Braga Netto pode integrar a chapa e ser o escolhido do candidato à reeleição.

Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira (11), que há "90%" de chance de o general Walter Souza Braga Netto disputar as eleições, como vice.

Segundo o G1, o ex-interventor federal no Rio de Janeiro, Braga Netto comandou dois ministérios no governo Bolsonaro: e Defesa. Em março, deixou o cargo de ministro da Defesa para assumir o cargo de assessor especial de Bolsonaro.

Segundo Bolsonaro, o “meu vice atualmente é um general do Exército, então pode ser que eu continue como vice, pode ser, não estou batendo o martelo aqui com também com um outro general de Exército também. Isso pode acontecer. Isso dá credibilidade à nossa chapa, respeitabilidade à mesma", declarou o presidente em entrevista exibida nesta segunda-feira pelo Grupo Liberal.

Questionado, então, se há "99% de chance" de o candidato a vice ser Braga Netto, o presidente respondeu: "Noventa por cento Braga Netto, pronto, fechou. Noventa por cento o Braga Netto, está fechado aí."

Hamilton Mourão, atual vice-presidente, concorrerá ao Senado, pelo estado do Rio Grande do Sul.

Quem é Braga Netto?

Braga Netto é militar da reserva e chegou ao posto de general de Exército (quatro estrelas), o topo da carreira. Ele foi interventor federal da pública no Rio de Janeiro, ainda no governo do presidente Michel Temer (MDB).

Ainda conforme o g1, com Bolsonaro no Planalto, Braga Netto se tornou ministro da Casa Civil em 2020, no segundo ano de governo. Foi responsável por um comitê de ministérios que deveria gerir a resposta do governo à pandemia, que levou mais de 660 mil pessoas à morte no Brasil.

Em março do ano passado, Braga Netto foi deslocado para o Ministério da Defesa, onde permaneceu até 31 de março.

Ao assumir a pasta, o general, considerado um dos nomes mais fiéis de Bolsonaro no governo, trocou os comandantes da Marinha, Exército e Aeronáutica.

Braga Netto foi substituído na Defesa pelo antigo comandante do Exército, general Paulo Sérgio Nogueira. O ex-ministro foi nomeado como assessor do gabinete de Bolsonaro, cargo que só exige a saída três meses antes das eleições.

Veja também

Últimas notícias