Política

VÍDEO: Bolsonaro se confunde e anuncia jogos da Copa América em Mato Grosso do Sul

Presidente trocou estados, uma vez que é Mato Grosso quem se dispôs a sediar a competição continental

Jones Mário Publicado em 01/06/2021, às 18h39

Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) durante anúncio na tarde de hoje (1º)
Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) durante anúncio na tarde de hoje (1º) - Alan Santos/PR

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) colocou Mato Grosso do Sul como um dos estados-sedes da Copa América de futebol durante pronunciamento na tarde de hoje (1º). Mas o anúncio não passa de confusão. Na verdade, Mato Grosso é que deve receber partidas pelo torneio.

Durante sua fala, Bolsonaro disse que as sedes foram escolhidas em comum acordo com os governadores do Distrito Federal, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro e Goiás. Veja o vídeo:

Pouco depois, o ministro-chefe da Casa Civil Luiz Eduardo Ramos corrigiu o equívoco pelas redes sociais e afirmou que Mato Grosso é quem receberia a disputa.

A possibilidade de sediar a competição foi rapidamente descartada pelo governo do Estado. Em nota, a Fundesporte (Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul) disse que não foi procurada para hospedar o evento. Mais que isso, a entidade se posicionou “totalmente contrária” à sua realização.

“Compreende-se que a competição continental em nada beneficiará a população sul-mato-grossense, principalmente no atual cenário epidemiológico, de nível crítico, com a disseminação da Covid-19”, expôs em nota.

A Conmebol (Confederação Sul-americana de Futebol) procurou o governo brasileiro depois de Colômbia e Argentina recuarem em sediar a Copa América. O primeiro passa por período de instabilidade política e social, enquanto o segundo abriu mão do evento em função da escalada de casos de covid-19.

A rapidez na articulação do governo federal para acomodar a competição foi alvo de críticas, principalmente dentro de um contexto de vacinação lenta em função da demora na aquisição de imunizantes. Além disso, a média diária de mortes por covid-19 no País - acima de 2 mil - advoga contra a realização do torneio.

Jornal Midiamax