Política

Simone enfrenta candidato de Alcolumbre e mais dois pela presidência do Senado

A senadora Simone Tebet (MDB-MS) enfrenta mais dois candidatos além de Rodrigo Pacheco (DEM-MG) na disputa pela presidência do Senado Federal. Enquanto a emedebista sai como independente, o democrata foi lançado por Davi Alcolumbre (DEM-AP) e tem o endosso do presidente da República, Jair Bolsonaro. Simone tem os votos da bancada do MDB, mais o […]

Adriel Mattos Publicado em 20/01/2021, às 10h40 - Atualizado às 10h46

Rodrigo Pacheco (DEM-MG), Simone Tebet (MDB-MS), Major Olimpio (PSL-SP) e Jorge Kajuru (Cidadania-GO) disputam a presidência da Casa | Foto: Geraldo Magela/Agência Senado
Rodrigo Pacheco (DEM-MG), Simone Tebet (MDB-MS), Major Olimpio (PSL-SP) e Jorge Kajuru (Cidadania-GO) disputam a presidência da Casa | Foto: Geraldo Magela/Agência Senado - Rodrigo Pacheco (DEM-MG), Simone Tebet (MDB-MS), Major Olimpio (PSL-SP) e Jorge Kajuru (Cidadania-GO) disputam a presidência da Casa | Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

A senadora Simone Tebet (MDB-MS) enfrenta mais dois candidatos além de Rodrigo Pacheco (DEM-MG) na disputa pela presidência do Senado Federal. Enquanto a emedebista sai como independente, o democrata foi lançado por Davi Alcolumbre (DEM-AP) e tem o endosso do presidente da República, Jair Bolsonaro.

Simone tem os votos da bancada do MDB, mais o apoio declarado de senadores do Cidadania, Podemos e PSB, além dos votos individuais de José Serra (PSDB-SP) e Mara Gabrilli (PSDB-SP), por exemplo. Pacheco já recebeu o apoio formal de nove partidos: DEM, PT, PP, PL, PSD, PSC, PDT, Pros e Republicanos.

Os dois principais candidatos terão que disputar o voto com os senadores Major Olimpio (PSL-SP) e Jorge Kajuru (Cidadania-GO).

Olimpio justifica sua candidatura por entender que o presidente da República, Jair Bolsonaro, tem se aproximado do PT, que apoia a candidatura de Rodrigo Pacheco.

O parlamentar espera contar com o apoio do grupo que compõem o Muda Senado, mas reconhece que tem poucas chances.

“Vou disputar a eleição para presidente do Senado com a mesma sensação do time que entra em campo sabendo que o adversário tem vantagens [cargos e emendas] e tem o juiz [Alcolumbre] como seu parceiro”, declarou em nota.

Kajuru lançou candidatura, mas a mantém mesmo tendo declarado apoio a Simone. De acordo com o senador, seu nome foi lançado como forma de “marcar posição” em pronunciamento que fará no dia da eleição como protesto à atual Presidência do Senado.

“Quando terminar eu direi o seguinte: não sou candidato, vocês aí podem ter melhores qualidades do que eu, mas vocês não têm uma qualidade que eu tenho: chama-se coragem”, disse.

Por causa da pandemia de Covid-19, o atual presidente do Senado, Davi Alcolumbre, deverá anunciar nos próximos dias a data e horário da eleição da Mesa, após reunião com os servidores para avaliar os preparativos necessários.

Jornal Midiamax