Política

Relatório sobre pedido de cassação de Lia Nogueira deve ser votado nesta segunda

A parlamentar de Dourados é processada por quebra de decoro parlamentar em denúncia de suposta ameaça de morte

Marcos Morandi Publicado em 27/09/2021, às 11h20

Comissão processante foi aberta no dia 9 de agosto
Comissão processante foi aberta no dia 9 de agosto - Marcos Morandi

O relatório que deve decidir o destino da vereadora Lia Nogueira (PP) deve entrar em votação na sessão da Câmara de Vereadores de Dourados desta segunda-feira (27). A parlamentar é processada por quebra de decoro parlamentar em denúncia de suposta ameaça de morte feita por uma ex-assessora.

Patrícia Brandão, 32 anos, ex-chefe de gabinete da vereadora Maria Imaculada Nogueira, a Lia Nogueira (PP), primeiramente registrou boletim de ocorrência, no dia 2 de agosto, contra a parlamentar por ameaça de morte, e depois entrou com um pedido de cassação do seu mandato.

O documento foi lido durante a sessão da Câmara Municipal de Dourados no dia 9 de agosto, que decidiu, por 8 a votos a favor e 7 contrários, abrir uma Comissão Processante contra a vereadora.

Os vereadores que foram favoráveis ao recebimento da denúncia contra a parlamentar do Progressista e que pode resultar na perda do seu mandato são: Maurício Lemes (PSB), Daniel Júnior (Patriotas), Daniela Hall (PSD), Elias Ishy (PT), Marcão da Sepriva (Solidariedade), Cemar Arnal (Solidariedade), Jânio Miguel (PTB) e Sérgio Nogueira (PSDB).

Já os votos que foram contra o não recebimento da denúncia foram dados por Marcelo Mourão (Podemos), Fábio Luiz (Republicanos), Juscelino Cabral (DEM), Olavo Sul (MDB), Rogério Yury (PSDB), Dr. Diogo Castilho (DEM) e Márcio Pudim (DEM).

O presidente da Casa, Laudir Munaretto (MDB) e Lia Nogueira (PP) estavam impedidos. Liandra da Saúde (PTB) e Creusimar Barbosa (DEM) estavam ausentes.

A CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) por quebra de decoro parlamentar foi presidida pelo vereador Juscelino Cabral (DEM), e teve como relator, Jânio Miguel (PTB). Maurício Lemes (PSB) foi sorteado como membro.

“Posso adiantar que o relator apresentou o seu relatório e o membro também apresentará o seu e eu também apresentarei. Daí para frente compete ao presidente da casa a ação a ser tomada”, disse Juscelino, que não confirmou se o assunto será apreciado ainda na pauta desta segunda-feira (27).

Jornal Midiamax