Política

De novo: projeto que quer proibir novas flexões de gênero é retirado de pauta na Assembleia

Este é o segundo pedido de vistas que projeto de lei sofre na Assembleia Legislativa

Renata Volpe Publicado em 08/09/2021, às 09h38

Sessão remota realizada nesta quarta-feira (8)
Sessão remota realizada nesta quarta-feira (8) - Reprodução

Mais um deputado estadual pediu vistas ao projeto de lei que pretende proibir novas flexões de gênero da Língua Portuguesa como o uso de  'todes' ou 'todx', e com isso, foi retirado de pauta nesta quarta-feira (8).

O deputado Marçal Filho (PSDB) pediu vistas. “Peço vistas porque parecem bastante divergentes as opiniões dos parlamentares”. No último dia 2, Pedro Kemp (PT) também pediu vistas ao projeto de lei. Ele afirmou que a proposta tem muitos problemas, por envolver questões do sistema estadual de ensino.

A proposta legislativa é de Marcio Fernandes (MDB) e quer vedar expressamente a utilização de novas formas de flexão de gênero e de número das palavras da língua portuguesa, pelas instituições de ensino e bancas examinadoras de seleções e concursos públicos em Mato Grosso do Sul. 

Conforme o texto apresentado, a chamada linguagem neutra é uma ideia defendida por alguns grupos que afirmam que a Língua Portuguesa é preconceituosa e machista.

Segundo a justificativa, os militantes visam uma mudança radical na norma culta do português. “Por exemplo, palavras como 'todos' ou 'todas' são substituídas por 'todes' ou 'todx'. Pronomes como 'dele' ou 'dela' são substituídos por 'dili' ou 'delx'. Ou seja, a prática visa usar palavras neutras, nem masculinas, nem femininas”. 

Jornal Midiamax